Analisar, Inbound Sales,

3 práticas essenciais para não levar um e-Commerce ao fracasso

Por Jean Vidal em 2 de junho de 2016
Compartilhamos as práticas principais que se você não cuidar poderá levar o seu e-commerce ao fracasso. Entenda mais!
Leitura de 6 minutos
3 práticas essenciais para não levar um e-Commerce ao fracasso
5 (100%) 4 votes

Você já deve ter observado como continuam crescendo as notícias sobre o Comércio Eletrônico e estão sempre enfatizando o aumento do faturamento, até muitas vezes em contrapartida as crises na economia.

Talvez esse tipo de informação aliada a popularização do Marketing Digital e de Plataformas para criar uma Loja Virtual em poucos passos, consigam fomentar cada vez mais a entrada de novos empreendedores no Mercado Virtual.

Ainda que seja um crescimento natural e tenhamos orgulho de ver o entusiasmo, ainda é muito comum que alguns empreendedores não encontrem o caminho do sucesso ou ainda se resultam em um bom faturamento rapidamente não entendem o motivo dessa ocorrência.

Por isso no artigo hoje, considerando muito a nossa experiência atuando por anos com e-commerces, vamos compartilhar as práticas que potencializam um forte crescimento em vendas para sua loja virtual, e que são esquecidas por muitas lojas. Confira!

Algumas práticas que você precisa cuidar para não levar um e-Commerce ao fracasso

Um dos principais mitos sobre e-commerce é a tradicional consideração de que começar um Loja Virtual é mais barato do que uma Loja Física, afinal, só de não existir a locação do ponto comercial já é um grande custo a menos, mas sabemos que a média de investimento tende a ser igual ou até maior do que abrir uma loja tradicional.

Além disso, outra grande falta na operação de um e-commerce é não construir alguns “pilares” que potencializam os resultados.  Para entendermos melhor, listamos algumas principais práticas que tem ligação direto com aumento de vendas:

1 – Manter uma rotina para aumentar o Mix do seu Nicho

Muitos empreendedores focam em ter uma quantidade chave de produtos na Loja Virtual, principalmente quando estão começando suas operações. Querem “começar com o que mais vende”. Contudo, contar apenas com os produtos campeões de vendas será esbarrar com grandes concorrentes.

Em determinados casos, é comum também vermos um começo de variação só que fora do seu nicho, do seu foco no seu segmento. Apesar de ser discutível esse ponto, e sim, o empreendedor poder avançar para novas frentes (tendo como exemplo as grandes magazines online), focar em ser o mais completo Comercio Virtual para a linha de produtos do seu ramo, será a melhor forma de segmentar as concorrências e se destacar.

Se o empreendedor alinhar o nicho, com uma rotina na aquisição de novos produtos, terá chances de aumentar o faturamento por ser uma loja cada vez maior, com novidades, variedade e especializada. Quando esquece dessa frente, a loja manterá o ritmo em vendas sem saltos de crescimento ou até declínio no faturamento.

Aqui não queremos discutir esse pilar pela ótica do capital de giro, um ponto importante na gestão da empresa. Mas sim, lembrar que a cada novo produto que nasce, além de ser uma nova oportunidade de venda, é ainda uma nova página que nasce na Loja Virtual, e portanto, aumenta as chances de ser cada vez mais visto pelos buscadores (minimizando o custo de adquirir visitantes para o site).

2 – Não fugir sempre das competições de preços

Esse é um ponto que costuma sempre assustar um empreendedor, afinal, quase todos não querem de jeito nenhum entrar em competições de preço. Essa decisão pode estar ligada ao modelo de negócio, público alvo do produto e até gestão do empreendedor.

Durante muito tempo, nos atendimentos dos nossos clientes, concordamos com essa opinião, buscando sempre o produto sem competição para anunciarmos no Google. Invariavelmente, através de testes constantes, podemos afirmar que ainda é possível encontrar produtos sem competições e com bom volume de buscas.

Apesar disso, mesmo quando você encontrar essas “minas” em geração de receita, será questão de tempo para o que o seu concorrente também encontre o mesmo produto e parta para competição, assim estar preparado para esses momentos será o fórmula para evitar que o sucesso seja apenas momentâneo.

Aqui, também frisamos um ponto importante que é o modelo de negócio do Comercio Eletrônico, onde este é muito ligado ao modelo de distribuidora, qual revende em grandes quantidades, e portanto, cuida em demasiado para ter um estoque competitivo (que não falte produtos e que possa ganhar margem na compra de grandes volumes com seus fornecedores, tendo valores finais competitivos).

O empreendedor que entende que está inserido em uma competição nacional, e que o modelo de negócio do e-commerce é muito próximo de se tornar uma distribuidora, tende a conseguir aumentar as chances de sucesso, e o contrário, que não compreende esse ponto, poderá até encontrar “minas de ouro”, mas correrá grandes riscos de perdê-las na sequência.

3 – Criar uma Audiência Apaixonada

Apesar de vermos diversas Lojas Virtuais cuidando para ter um Rede Social que gere engajamento, muito do trabalho acaba aí. E Rede Social, é apenas um dos passos para conquistar e se relacionar com uma audiência. Todo e-commerce que busca crescimento deveria investir em dois pontos: Marketing de Conteúdo e Nutrições de Leads.

Onde o Marketing de Conteúdo vai além do famoso blog da marca, partindo para ebooks, webinars, vídeos, infográficos e diversos outros formatos que fomentam o aprendizado (quando mais aprender sobre determinado produto ou assunto maiores são as minhas chances de querer adquirir) e a empresa como autoridade, afinal, onde você aprendeu um assunto sempre ficará marcado em sua memória.

E a “Nutrição de Leads” no sentido de que ela é o formato ideal para repassar aos poucos, através de uma trilha de e-mails, uma sequência, todos os conteúdos que são criados para aprender tudo até chegar o momento de compra.

[Extra] Lembrando o que o mercado já faz direito:

Apesar do foco até então ter sido sobre o “fracasso”, gostaríamos de lembrar por fim alguns pontos que as Lojas Virtuais estão aprendendo sobre suas importâncias (e impactos) em vendas online, que são:

– Ter uma equipe interna eficiente e qualificada;
– Contar com uma (ou mais) agência(s) para realizar ações de ponta;
– Cuidar a qualidade das fotos dos produtos;
– Encantar nos detalhes (como brindes, embalagens, etc);
– Trabalhar e monitorar as ações com E-mail Marketing;
– Desenvolver descrições únicas, originais e completas sobre seus produtos;
– E entender que o site da Loja Virtual, como a vitrine de uma loja, estará sempre em constante melhoria.

E você, já esbarrou em alguns dos pontos citados aqui nesse conteúdo? Se você gostou, por favor, deixe um comentário, ajudará a entendermos o quanto estamos sendo importantes para nossa audiência.

Você gostou do nosso artigo? Compartilhe nas Redes Sociais!

Jean Vidal

Jean Vidal

CEO e Growth Hacker em Conexorama
Atuo há mais de 14 anos com Marketing Digital, tendo participado do nascimento da Resultados Digitais. Tenho experiências como Gerente de Ecommerce e participei diretamente na implantação de mais de 100 projetos de Inbound Marketing.
Jean Vidal