Blog, Redes Sociais, Visitantes Qualificados,

4 motivos para sua empresa ainda participar do Twitter

Por Jean Vidal em 13 de outubro de 2016
Ainda vale a pena ter presença no Twitter? Vamos abordar 4 motivos que ainda sustentam a participação da sua empresa nessa rede social. Confira!
Leitura de 4 minutos
4 motivos para sua empresa ainda participar do Twitter
5 (100%) 6 votes

Foi em meados de 2010 que percebi o quanto o Twitter havia conseguido uma forte adesão nas empresas brasileiras. Minha percepção ocorreu quando visitei algumas empresas e observei que, em todas (ainda que de segmentos diferentes), existia ao menos um colaborador em um computador com o “Tweetdeck” aberto, monitorando e interagindo na rede social.

De lá para cá, podemos afirmar que as notícias recentes apontam uma tendência já clara para quem trabalha com Marketing Digital, o declínio de usuários ativos do Twitter. Em Junho deste ano, canais anunciaram até que o Snapchat chegou a ultrapassar o total de usuários ativos, 150 milhões contra 136 milhões do Twitter.

Diante dessas informações, é comum sermos questionados se ainda vale a pena para uma empresa investir tempo e organização para ter uma presença digital nessa rede social. Por isso, no artigo de hoje, vamos abordar 4 motivos que ainda sustentam a participação da sua empresa nesta mídia social. Confira!

1. Existe um momento em que o Twitter é ainda muito efetivo

Se você observar pelo seu próprio comportamento, verá que a quantidade de vezes que conecta o twitter é muito menor do que o Facebook, Instagram, Youtube, Snapchat, e por aí vai.

Contudo, quando existe um grande acontecimento no mundo, sejam as Olimpíadas, por exemplo, a Copa do Mundo de Futebol, ou até algo menor como um final de programa televisivo, muitas pessoas acompanham a repercussão em tempo real, no Twitter. Além disso, ele é fantástico para acompanhar opiniões, até mesmo quando você estiver participando de um evento, palestra, workshop ou qualquer que seja o formato.

Então, sim, o Twitter tem momentos no cotidiano que atinge o seu auge de pessoas ativas. Entender esse comportamento é o ideal para saber como atuar na rede social.

2. O Twitter é uma rede social com Ads

Outro ponto importante é que o Twitter, assim como o Facebook (e o Instagram, consequentemente) é uma rede social que permite que você anuncie e patrocine suas publicações para uma quantidade maior de pessoas, saindo apenas da opção orgânica.

Nesse contexto, não temos como afirmar que o CPC ou o ROI será melhor que o de outras plataformas, mas você tem a liberdade de buscar um retorno, acelerar um crescimento e/ou divulgar uma página importante, para um público maior.

3. O Twitter como canal de comunicação (SAC com consumidor)

Um levantamento do final de 2011 revelou que as pessoas que reclamam pelo Twitter são atendidas quase 8x mais rápido quando comparado às reclamações no Procon. Isso é só um reflexo da potência que é o canal de comunicação.

Hoje, mesmo com o declínio de usuários ativos nessa rede social, muitas pessoas usam o Twitter para reclamar ou passar uma opinião para uma empresa. As pessoas já estão lá falando da sua empresa, assim é melhor que você monitore e responda essas mensagens, preservando a imagem da empresa.

Em determinados mercados, como o e-commerce, o uso do Twitter se tornou (e ainda se mantém) como verdadeiro SAC (serviço de atendimento ao consumidor). Quando uma rede social atinge esse nível de relacionamento, é comum que seja uma propulsora de crescimento (ou queda) de vendas.

4. Uma presença no Twitter ajuda na interpretação do Google (indexa o conteúdo dos seus tweets)

Um ponto que muitos esquecem, que é um grande fator para participar de algumas redes sociais, é o fato de que os robôs dos buscadores tem parcerias com algumas redes sociais, e podem facilmente indexar e avaliar os conteúdos publicados.

Aqui você pode estar se perguntando se já viu algum tweet como resultado de busca no Google. É bem pouco provável que tenha surgido para você, afinal, o Google indexa o conteúdo do Twitter, mas não mostra nos resultados das buscas.

Essa ação é realizada como um dos muitos fatores que o código, cada vez mais semântico, utiliza para entender o comportamento, resultados e conteúdos de um site, e pesar na hora de posicionar sua empresa para alguma busca.

Outra dúvida é se não valeria ter uma presença no Google+, rede social do Google. Essa é uma questão de opinião e a nossa é que participar de uma rede só pela indexação não vale a pena e, por isso, não estamos e não levamos os nossos clientes para o G+.

Contrariamente, no Twitter, além de termos essa interpretação e associação dos fatores de ranqueamento, os pontos citados anteriormente vão além, permitindo o Ads, tendo uma grande adesão como SAC, e sendo ideal até para quando você tiver, por exemplo, um evento da sua empresa e quiser engajar e acompanhar as opiniões em tempo real.

E você, ainda usa o Twitter para sua empresa? Deixe nos comentários como está sendo a sua experiência nessa rede social. Se você gostou do nosso artigo, compartilhe no twitter uma mensagem. 😀

Você gostou do nosso artigo? Compartilhe nas Redes Sociais!

Jean Vidal

Jean Vidal

CEO e Growth Hacker em Conexorama
Atuo há mais de 14 anos com Marketing Digital, tendo participado do nascimento da Resultados Digitais. Tenho experiências como Gerente de Ecommerce e participei diretamente na implantação de mais de 100 projetos de Inbound Marketing.
Jean Vidal