Blog, SEO, Visitantes Qualificados,

Dicas simples de SEO para WordPress que podem fazer a diferença

Por Gabriella Szpoganicz em 21 de Janeiro de 2016
Para ajudar nas ações de SEO para Wordpress, separamos algumas dicas simples entorno do Google Search Console e Arquitetura do site!
Leitura de 5 minutos
Dicas simples de SEO para WordPress que podem fazer a diferença
5 (100%) 9 votes

O termo Search Engine Optimization, ou SEO, se refere à estratégia de melhorar o posicionamento orgânico de suas páginas nas ferramentas de busca, como o Google, com ações que fazem com que seu site seja melhor qualificado e, portanto, melhor posicionado nos resultados das pesquisas das palavra-chave do seu tema.

Vale lembrar que poder contar com um bom CMS (Custom Management System) como o WordPress – que permite você adicionar uma infinidade de plugins de SEO – e elaborar um conteúdo de qualidade, ainda que sejam premissas de SEO, já não são suficientes para você aparecer na primeira página conforme determinada competição.

Além disso, na metodologia do Inbound Marketing, quanto melhor sua posição nos mecanismos de busca para termos chave, mais visitantes qualificados chegarão à sua página e, consequentemente, mais Leads Oportunidades com maiores chances de se tornarem novos negócios resultarão no final do funil.

Assim, nesse artigo, para ajudar você nessa tarefa das ações de SEO para WordPress, separamos algumas dicas simples em torno do Google Search Console e Arquitetura do site, que muitos não conhecem ou usam pouco, e que podem fazer toda a diferença. Confira!

O que é o Google Search Console?

Essa ferramenta gratuita ajuda você a monitorar suas páginas e tudo que envolve a sua presença nos resultados de pesquisa do Google. Entre as diversas opções de relatórios e análises que ela oferece, vamos focar em três neste artigo:

1. Como minha página aparece nos Dispositivos Móveis

Você concorda que não dá para ficar de fora dos dispositivos móveis hoje em dia, não é mesmo? Se você ainda tem dúvidas, acompanhe através do Google Analytics os visitantes em tempo real na sua página e verá que muitas vezes existirão mais pessoas conectadas por mobile do que desktop (e essa proporção tende a continuar crescendo).

Por isso, este recurso, localizado entre os Relatórios de tráfego de pesquisa do Google Search Console, mostra quais das suas páginas estão em flash, além de pequenos detalhes como elementos de toque que estejam muito próximos, e ainda verifica se o seu site apresenta problemas de acesso em dispositivos móveis. É simples e pode fazer toda a diferença na sua presença online.

2. Como o Google vê a minha página

Este recurso é encontrado entre os Relatórios de rastreamento e permite que você visualize as suas páginas como  o Google. Além disso, você consegue comparar, lado a lado, como o Google vê e como um visitante vê a sua página.

Garanta que as duas formas estejam iguais para não ter problemas de rankeamento nem correr o risco que seu visitante não encontre o que precisa.

3. Status das minhas páginas

Este recurso pode ser encontrado no tópico ‘Índice do Google’ e mostra como o Google está visualizando o seu site em termos de páginas indexadas. Você tem a opção de visualizar no modo Básico, para ver o total de páginas indexadas, ou no modo Avançado, para ver as páginas que foram bloqueadas pelo robot.

Ainda no ‘Índice do Google’, em Recursos Bloqueados, você consegue saber quais links o Google tentou acessar e não conseguiu. Essas informações são extremamente importantes para o rankeamento das suas páginas.

Cuidados na Arquitetura do SEO em WordPress

Em Arquitetura, vamos falar da estrutura dos blog posts, ou seja, do modo como estão agrupados e qual a importância das Categorias e Tags neste processo. Para entender melhor, as Categorias referem-se aos assuntos macro, enquanto as Tags referem-se aos assuntos micro, específicos.

A primeiro dica é lembrar de não criar uma tag se já existir uma categoria com o mesmo nome, para não ter duas páginas tratando do mesmo tema. Agora, vamos a mais três pontos de SEO relacionados agora à Arquitetura do site. Confira!

4. Cadastre em apenas uma categoria

Isso mesmo, você só deve classificar seu artigo em uma única categoria, para manter sua página organizada, de forma que seja fácil seu visitante encontrar rapidamente o que está procurando, e para que o Google saiba exatamente do que você está falando. E mais uma dica extra: nunca deixe um artigo sem categoria.

5. Como transferir posts entre Categorias e tags

Você precisa mudar vários artigos de Categoria (ou Tag) para organizar sua página, mas criou muitas e não sabe por onde começar? Existe um plugin que faz isso bem rápido! Instale o plugin Bulk Move (você encontra ele em Ferramentas depois de ativado) e transfira seus posts entre as Categorias. É muito prático e evita um baita retrabalho.

6. Não indexar tags

Você não leu errado não. O Google não deve indexar suas Tags. Para isso, vá em SEO > Títulos e metadados > Taxonomias e marque a opção de NÃO INDEXAR as Tags. Aproveite e confira se as Categorias estão sendo indexadas. Estas sim, devem ser indexadas pelo Google.

Tire um tempinho para explorar o Google Search Console e plugin recomendado e colocar estas 6 dicas em prática. Melhore seu posicionamento nos mecanismos de busca e garanta mais conversões para sua empresa.

Qualquer dúvida, comente que entraremos em contato. Se gostou do artigo, compartilhe nas redes sociais!

Você gostou do nosso artigo? Compartilhe nas Redes Sociais!

Gabriella Szpoganicz

Gabriella Szpoganicz

Customer Success General Manager em Conexorama
Administradora, apaixonada por Marketing Digital e insuportavelmente organizada. Não consigo "deixar pra depois" um atendimento. Amo viajar, ler e não cozinhar.
Gabriella Szpoganicz
  • Excelentes dicas!!!

    • Gabriella Szpoganicz

      Obrigada, Jean! Fico feliz em saber que nossas dicas foram úteis. Continue acompanhando nosso blog e fique à vontade para tirar quaisquer dúvidas, ok? Boa semana!