Blog, SEO,

Queda no ranking? Ações de SEO para voltar aos trilhos

Por Giovanni Carus em 28 de julho de 2017
Seu posicionamento caiu nos buscadores? Não tema: neste artigo, veremos algumas ações de SEO, simples e rápidas, para você aplicar em seu site. Confira!
Queda no ranking? Ações de SEO para voltar aos trilhos
5 (100%) 2 votes

Seja uma queda livre nos rankings de busca orgânica ou uma perda de posição leve numa palavra-chave secundária, ninguém gosta de ver seu blog caindo nas SERPs, nos resultados dos buscadores.

Mesmo que algumas flutuações sejam inevitáveis, especialmente tratando-se das constantes atualizações do algoritmo do Google, nunca é um bom sinal quando seu ranqueamento começa a entrar em contramão.

Como você consegue evitar que um tropeço se torne um mergulho no abismo da pesquisa orgânica?

Um esforço pró ativo e atento para resolução de problemas pode resgatar suas páginas da obscuridade e fazer com que sua bússola aponte de novo para o lugar certo.

Este passo a passo vai ajudá-lo a identificar a fonte dos problemas mais usuais para que você possa solucioná-los e colocar seu SEO de volta aos trilhos. Boa leitura!

Cheque o “feijão com arroz” de seu site

Na hora de implementar palavras-chave e monitorar sua performance, é bem fácil de começar a focar mais em estratégias avançadas e perder de vista a importância do “feijão com arroz” em SEO on-page.

Afinal, não tem motivo para você se estressar com taxa de texto-âncora, velocidade de link ou otimização de citação, quando a resposta para seus problemas com ranqueamento pode ser tranquilamente um ajuste direto no seu site.

“Código 200, eu repito, Código 200!”

Quando eu penso em código [insira seu número aqui], penso em problema. Mas não o código 200. O que ele quer dizer, por padrão, é que o pedido HTTP para seu site teve resposta.

Use uma ferramenta como o httpstatus.io para confirmar se seu site está retornando um request corretamente. Se não, você pode resolver essa situação dependendo do código de erro. Por exemplo, um código 404 é de página não encontrada. Já o de 410, página permanentemente removida.

Ações SEO

Você sabe até onde os “robôs” podem acessar?

Robots.txt é um arquivo de texto localizado no diretório raiz do seu Servidor Web e ele instrui os robôs do Google a interagir com seu site. Nesse arquivo, você pode incluir ou excluir permissões da forma que quiser, como desautorizar o rastreamento dos robôs em sites de desenvolvedores ou indexar páginas duplicadas.

Mas sempre tem a chance de você ter aumentado demais as restrições, não permitindo o rastreamento de nenhuma de suas páginas. Para sanar isso, use a ferramenta gratuita do Google Testar robots.txt – se você ver algo fora do normal, carregue um arquivo mais permissivo para o seu servidor.

Checar o básico nas suas ações de SEO

Elementos básicos de SEO estão perdendo sua relevância na análise de ranqueamento de SERPs. Mas ainda assim, eles têm influência. Cheque aspectos como title tags, meta descriptions e cabeçalhos para prevenir que eles sejam um atraso em seus rankings.

O título de sua home representa uma oportunidade gigante – mas ainda assim simples – de mostrar sobre o que sua página apresenta. Ao criar um título genérico demais ou fora do tema, isso pode afetar seu ranqueamento.

Enquanto a meta description não afeta diretamente o ranqueamento no buscador, é importante lembrar que uma meta relevante e persuasiva pode fazer a taxa de cliques melhorar sensivelmente.

Você pode customizar também o título dentro da seção head do HTML de seu site. Se ele foi feito no WordPress, instale plugins para facilitar ainda mais seu gerenciamento de títulos e tags.

“Mas quais?”, você pergunta. Para responder essa, leia nosso artigo sobre plugins de SEO para WordPress!

SEO para iniciantes: tenha um H1 apropriado

Além da informação que você oferece na tag de título, o cabeçalho faz com que usuários entendam o objetivo da página. Porém, a não ser que esteja dentro de uma tag H1, robôs de busca não vão diferenciá-lo do resto do conteúdo.

Procure no código de seu site e assegure que cada página tenha apenas um H1 e se ele é relevante. Parece primário? Talvez, mas você nem imagina quantos sites perdem posições por um – ou mais – desses elementos essenciais.

Google Search Console: siga as regras

Algoritmos podem ser bem subjetivos em alguns pontos, mas a Google é clara sobre o que ela espera de um site. Faça o que as diretrizes pedem e você conseguirá um desempenho melhor.

O Google Search Console é uma ferramenta gratuita oferecida pela Google para ajudar você a monitorar, manter e otimizar a visibilidade de seu site em resultados de pesquisa. Por aqui, você pode encontrar os erros de rastreamento que interferem na sua indexação ou visibilidade do site. Dentro do GSC, clique em Rastreamento e depois, Erros de rastreamento. Assim você pode verificar os problemas um por um.

Ainda pelo Google Search Console, você pode enviar um Sitemap, que mapeia a estrutura do seu site. Assim que ele for carregado, existe a possibilidade de você comparar qualquer discrepância entre o número de URLs do Sitemap com as indexadas pelo Google.

Se os números não baterem, é hora de procurar qual página está fora do visor dos robôs. Mas não tema: existem ferramentas de SEO no mercado que fazem essa busca.

Por fim, nas “preferências” do Search Console (aquela engrenagem no canto superior direito da sua tela), ative as notificações por e-mail, assim você será alertado rapidamente no caso de algum problema grave surgir. Mesmo assim, checar o GSC deve ser um hábito constante, para evitar que um problema se torne uma bola de neve e altere seu ranqueamento.

O tesouro do Google Analytics

O Google Analytics mostra se houve queda no tráfego ou métricas de usuário como tempo na página, páginas por sessão ou bounce rate. Se elas forem afetadas negativamente por alguma mudança recente no site, melhor reverter as alterações ou seguir por outra direção.

Google Analytics tem um mundo de informações sobre como as pessoas encontram seu site, como elas se comportam enquanto estão em seu site e que dores levam elas a saírem antes de completar uma ação.

Para ainda mais insights, segmente seu público entre mobile e desktop, porque suas intenções e interações com seu site são diferentes.

Visão geral

Seu site vai de 0 a 100 em três segundos?

Se a resposta dessa pergunta é não, você já está no pelotão de trás. Os sites pesados que me desculpem, mas velocidade é fundamental – para mim e para o Google, principalmente.

Ferramentas como o PageSpeed Insights do Google são capazes de dizer a velocidade do seu site e oferecem recomendações de como agir para melhorar tempos de carregamento.

Até sites tremendamente rápidos podem evoluir com otimizações como aproveitar o cache do navegador, compactar códigos, otimizar imagens e ativar compressão de recursos:

PageSpeed

Se o seu site apresenta quedas nos rankings, você pode reverter isso com algumas otimizações simples e pequenas. Existem outras além dessas, é claro, estamos apenas na ponta do iceberg.

Mas seguindo as dicas que eu dei, você provavelmente vai ser alertado dos erros e poderá corrigi-los no ato. Mantenha os olhos abertos no ranqueamento e você vai recuperar posições logo, logo!

Gostou do nosso artigo sobre ranqueamento? Tem algo para acrescentar? Fale com a gente nos comentários! 😉

Você gostou do nosso artigo? Compartilhe nas Redes Sociais!

Giovanni Carus

Giovanni Carus

Content Expert em Conexorama
Criador e Analista de Conteúdo, formado em Letras e escritor nas horas vagas. Aficionado por livros, gremista, toca violão e fala sozinho, às vezes.
Giovanni Carus

Últimos posts por Giovanni Carus (exibir todos)