*Como fazemos, Blog,

Como o branding foi essencial para o nascimento da Conexorama (parte 1)

Por Felipe Fox em 10 de novembro de 2016
Quer saber como chegamos ao que somos hoje? Confira como o branding foi essencial para o nascimento da Conexorama!
Leitura de 9 minutos
Como o branding foi essencial para o nascimento da Conexorama (parte 1)
5 (100%) 2 votes

Logo que entrei aqui na empresa, defini com meus sócios meu objetivo em longo prazo: trabalhar no desenvolvimento da comunicação da empresa através de um rebranding, que deveria ser primoroso.

Porém, isto seria um baita desafio, já que há tempos eu não trabalhava com branding. Então, este projeto envolveu um cauteloso estudo, pois pretendia-se alcançar um branding bem fundamentado e sólido para nós, para o mercado e, principalmente, para os nossos clientes.

Vamos agora destrinchar todas as etapas essenciais que foram realizadas ao longo do percurso para que chegássemos ao que somos hoje, a Conexorama Fábrica Digital. Vamos lá?

Primeiro de tudo: O que é Branding mesmo?

Branding, também conhecido como Gestão de Marcas, é o conjunto de ações estratégicas de comunicação que propiciam percepções de valor de uma marca pelo seu público. Trata-se da disciplina que busca formas de atrair o consumidor/cliente para sua marca.

Uma marca precisa ter uma identidade única e coerente em todos os pontos de contato, alinhada aos interesses e necessidades do público que pretende alcançar. Um bom trabalho de branding visa trabalhar todos os detalhes de comunicação para que esta conexão entre estas partes seja íntima, honesta e duradoura.

Muitos pensam que o branding é responsável apenas por desenvolver a marca gráfica ou uma identidade corporativa, mas, como mencionado anteriormente, envolve muito mais que isso. Ele é responsável pela comunicação da empresa em todos os pontos de contato, como a forma como se atende o telefone, como se faz o atendimento aos clientes, como se relaciona com fornecedores e público em geral nos diversos meios, como se trata os colaboradores, os preços dos produtos ou soluções e formatos dos mesmos, todas as características visuais da empresa (sua identidade visual), dentre tantos outros fatores.

Portanto, branding é a percepção das pessoas em relação à sua empresa e não necessariamente o que a empresa gostaria que ela fosse. Por isso, é tão importante o trabalho de gestão de marca, para que essas percepções possam ser positivas e, assim, permitam que a empresa se destaque de concorrentes que não investiram nisto e tenha muito mais chance de crescer.

O DNA Empresarial e o colaborativo Workshop de Identidade Corporativa

Para começar o projeto, precisávamos nos conhecer melhor nos entendendo como empresa. Então, busquei utilizar uma metodologia que já tinha conhecimento, mas que busquei me aprofundar antes de aplicá-la. Utilizamos o módulo de identidade do método GIIC® (Gestão Integrada da Identidade Corporativa), criado pela querida Lígia Fascioni e explanado em detalhes no seu livro “DNA Empresarial – Identidade corporativa como referência estratégica“.

Muitas empresas fazem suas definições institucionais arbitrariamente e, ao se analisar, percebe-se que os valores escritos lá, por exemplo, não condizem com quem eles são de fato e como agem. Por isso, o Workshop de Identidade Corporativa busca fazer com que a empresa passe a conhecer seus atributos essenciais (e acidentais) para que ela possa alinhar suas ações e comunicações de forma coerente. Basicamente, o que se propõe é o alinhamento da imagem (o que a empresa parece ser) à identidade (o que ela de fato é).

O Workshop ocorreu durante um dia inteiro na nossa empresa e foi extremamente valioso para a empresa e para todos que participaram. Além de gerar o sentimento de pertencimento, laços entre a equipe foram estreitados e tudo terminou em pizza. Isso mesmo, pedimos uma pizza para comemorar (e matar a fome).

dna_01

O resultado do Workshop foi um Relatório de identidade Corporativa que serve como referência estratégica para todas as manifestações físicas da identidade (nome, marca gráfica, site, atendimento, planos de comunicação e etc). Não dá para detalhar muito neste artigo as dinâmicas e os seus resultados, mas aproveito o espaço para revelar a nossa Declaração de Identidade Corporativa:

A Conexorama se preocupa com as pessoas e promove interações, se revelando como uma empresa sociável e conectada com o mundo e com as pessoas. Seu pensamento jovem permite que ela seja uma empresa descontraída e descolada, qualidades que caracterizam de uma empresa moderna.

Sendo uma empresa de espírito empreendedor, a dedicação e a pró atividade se destacam, evidenciando uma empresa versátil e de excelente capacidade de adaptação.

Graças ao foco no cliente, a Conexorama trabalha sempre de forma eficiente. Com muita segurança e domínio no que desenvolve, caracteriza-se como uma empresa competente. A inquietude da empresa serve como uma alavanca para alçar sempre voos maiores.

O Planejamento Estratégico ultra produtivo

Alguns meses depois de termos em mãos o relatório com o nosso DNA Empresarial, fomos para uma nova vivência: o Planejamento Estratégico da nossa empresa. Toda a equipe passou um dia inteiro numa imersão que tinha por objetivo o olhar para dentro.

Planejamento Estratégico é uma ferramenta muito importante na gestão da empresa. Traçamos alguns objetivos e planos de ação bem pautados e alinhados com nosso DNA. O processo foi gerido pela psicóloga organizacional Larissa Vanderlinde, que organizou todas as dinâmicas necessárias.

pe3_blog

Como resultado desse momento colaborativo, chegamos a nossas importantes definições institucionais. Aproveito o espaço para compartilhá-las com vocês:

Definição institucional: Soluções eficazes de Marketing Digital que, através do Inbound Marketing, conectam pessoas e empresas em um processo que conduz ao crescimento.

Missão: Nossa missão é oferecer soluções versáteis de Marketing Digital, que conectam pessoas a empresas, objetivando o crescimento.

Visão: Ser referência no Marketing Digital no Brasil e reconhecida pela qualidade no atendimento e comprometimento com os nossos clientes.

Valores: Transparência / Comprometimento / Foco nos Resultados / Espírito de Equipe / Conectividade

O documento do Rebranding

O trabalho seguinte foi bastante introspectivo, onde tive que montar um documento bem detalhado para organizar as informações colhidas sobre a empresa até o momento. Além disso, o maior trabalho foi converter todos os atributos essenciais (cheios de aspectos psicológicos e sensoriais) em conceitos únicos e originais que representassem a empresa e ajudassem a comunicar a marca de forma relevante e criativa.

Uma das coisas mais importantes é a personalidade da empresa. Aqui, organizamos as emoções associadas em concordância com o universo visual através de painéis semânticos que representavam as palavras-chave reveladas no nosso DNA.

Definimos também a essência da marca, que diz respeito aos atributos presentes no DNA da empresa que deverão estar presentes e ativos na sua imagem corporativa. Nossa essência é: Conectar Pessoas.

Além disso, definimos mais um monte de coisa, como o discurso da marca, personagem e o posicionamento. Aqui, vale ressaltar o posicionamento, que refere-se às definições dos elementos de diferenciação e valores da marca. A integridade da marca está relacionada à concretização do que se alega a respeito do posicionamento, e corresponde à confiança transmitida e à satisfação do consumidor/cliente após a experiência com a marca. Pegando como referência a metodologia da Glóbulo, dividimos o posicionamento em dois:

Posicionamento Racional: Soluções de Marketing Digital que, através da metodologia de Inbound Marketing, conectam pessoas a marcas para conduzi-las ao crescimento.

Posicionamento Emocional: Soluções queridas de marketing digital.

E, por fim, chegamos ao Propósito da nossa empresa. O propósito é a razão de existir, o porquê de a empresa ter sido criada. Para que ela foi criada? Por que os funcionários se dedicam? Por que as pessoas escolhem essa empresa? Com base nesses questionamentos, chegamos ao nosso propósito que vem como uma resposta a muitas perguntas:

Porque conduzir pessoas e empresas ao crescimento também nos engrandece.

Concluindo então, criamos o nosso Golden Circle, proposto por Simon Sinek, que representa a Conexorama com base em três perguntas essenciais e três respostas fundamentais:

 

goldencircle_new

E qual vai ser o nome da empresa?

Como previsto desde o início do projeto, finalmente chegamos no momento de definição de um novo nome para a empresa. Antes de tudo, me aprofundei bastante nos estudos sobre o vasto universo do naming (disciplina responsável por dar nome a marcas). Em seguida, fechamos um grupo reduzido (de 4 pessoas), para focar na criação do nome da nossa empresa.

naming_01

Primeiro de tudo, demos uma boa revisada nos principais pontos do nosso rebranding. Passei algumas possíveis “regras” para a equipe, vimos também os tipos de nomes que existem, analisamos algumas dicas para criar bons nomes e, por último, analisamos uma listagem com os nomes de concorrentes e empresas da área.

Testamos vários tipos de abordagens e métodos durante o processo criativo. Não queríamos engessar nossa criatividade, mas precisávamos divergir bastante para, em seguida, convergir em nomes que tivessem significado e que fossem coerentes. Usamos diversos mapas mentais para conectar ideias e muitas das palavras-chave que iniciaram o processo vieram a partir do nosso DNA citado anteriormente.

naming_02

Depois de chegarmos à uma short list de possíveis nomes que estavam disponíveis para uso, fomos para a rua validar. Apesar de Conexorama ser um nome criado, ele foi bem recebido pelas pessoas. E, para nossa surpresa, a primeira pessoa que entrevistamos disse que o nome parecia ser de uma empresa de Marketing Digital (sem que isto tivesse sido revelado antes).

Foi a etapa mais exaustiva de todas. Tanto porque envolveu muitas reuniões, como por ser uma das mais decisivas para a empresa. Não é fácil dar por definido o nome que vamos ter que usar pelo resto da vida da empresa.

E ainda não acabou! (continua no próximo artigo)

Apesar da quantidade de tarefas que relatei neste artigo, nosso rebranding não acabou aqui. Realmente são muitas etapas e fica difícil colocar tudo em um único artigo. Na segunda parte, falarei sobre a identidade visual e os desdobramentos do visual da marca.

Portanto, fique ligado no nosso blog para ver o resto da história dessa marca que está apenas começando!

Você gostou do nosso artigo? Compartilhe nas Redes Sociais!

Felipe Fox

Felipe Fox

Diretor Criativo em Conexorama
Designer por formação, ilustrador por ocasião e Motion Grapher por paixão. A criatividade faz parte da minha vida tanto quanto o ar que respiro. Curto cinema, séries, pedalar, tomar uma gelada, tocar trompete e levar meu mini cão Bilbo pra correr nas pracinhas de Floripa.
Felipe Fox