Blog, SEO,

Canonical Tag: Quando utilizar o comando rel=”canonical”

Por Ana Mendes em 8 de junho de 2018
Entenda de uma vez por todas o que são canonical tags e como o recurso pode contribuir para o SEO de seu site!
Leitura de 5 minutos
Canonical Tag: Quando utilizar o comando rel=”canonical”
5 (100%) 1 vote

Canonical tag é um assunto que costuma causar muita confusão para profissionais de marketing que não têm um conhecimento técnico tão aprofundado em SEO. Afinal de contas, para que serve e quando se deve usá-la?

Ao pesquisar mais superficialmente em artigos da internet, você começa a ler sobre conteúdos duplicados, relevância de página, códigos HTML e outros conceitos complicados. Assusta, não é?

No entanto, para garantir um bom ranqueamento do seu site nas plataformas de busca e ainda se aperfeiçoar enquanto profissional, está na hora de entender de uma vez por toda quais são as utilidades do comando rel=”canonical”!

Para clarear um pouco as suas dúvidas, criamos esse artigo que explica, de maneira simples, o que é canonical tag e qual sua importância para o SEO. Além disso, veja também quando e de que forma utilizar nas páginas de seu site. Confira!

O que é Canonical Tag?

Nos primeiros parágrafos deste artigo, muito se comentou sobre a importância da canonical tag para o SEO do seu site.

Todavia, existe uma pergunta ainda mais relevante e que ainda não foi respondida: o que são essas tais canonical tags?

Em casos de conteúdos duplicados, canonical tag é um recurso que determina às plataformas de busca qual página deve aparecer nos resultados quando algum usuário pesquisa um termo chave.

Ou seja, se você possui duas páginas com conteúdos duplicados ou similares, ao adicionar o comando rel=”canonical” você deixa claro para as plataformas de busca qual é a página “original” e qual é a duplicada.

Para colocar de maneira mais simples, vou utilizar um exemplo de uma rotina que temos aqui na Conexorama. Ao montar Landing Pages para conteúdos ricos nossos ou de nossos clientes, criamos duas páginas: a de Conversão e a Progressive Profile (enviada para leads que já estão em nossa base).

Os conteúdos das duas páginas são praticamente iguais, com pequenas diferenças que permitem ao lead converter na Progressive Profile diretamente pelas redes sociais – ou seja, sem preencher o formulário.

No entanto, para que os mecanismos de busca saibam que a Landing Page de Conversão é nossa página principal (e a que deve aparecer em pesquisas), utilizamos a funcionalidade que o próprio RD Station oferece:

Conseguiu visualizar melhor como funciona a Canonical Tag? Dessa forma, além de deixar claro qual página deve aparecer nas plataformas de buscas, todo o tráfego da Progressive Profile também é direcionado para a Landing Page de Conversão!

Quando utilizar canonical tags?

Logo acima, eu relatei um exemplo que é bastante comum na rotina de trabalho daqui da Conexorama. No entanto, ela não é a única situação que você pode – ou melhor, deve – utilizar canonical tags. Veja outras:

Conteúdos duplicados

Bom, esse caso não tem muito mistério, correto? Se você possui duas páginas com conteúdos iguais e URLs diferentes, você deve utilizar a canonical tag. Isso, com certeza, trará melhores resultados para o seu site.

Conteúdos similares

Digamos que você tenha um e-commerce com produtos que são muito similares – mas, obviamente, também possuem suas diferenças. Nesse caso, especialistas em SEO recomendam a utilização das canonical tags na página principal de produtos.

Isso vai ajudar o Google e outras plataformas de buscas a manter o foco na página principal e talvez até contribuir para um melhor ranqueamento de SERPs.

URLs Parametrizadas

As URLs parametrizadas são criadas o propósito de, por exemplo, rastrear facilmente a performance de uma campanha. Dessa forma, você consegue saber como o usuário foi parar em uma determinada página. Seja por blog, posts em redes sociais, Google AdWords…

Mas o que isso tem a ver com canonical tags?

Bem, o problema é que cada URL parametrizada é diferente da outra. Ou seja, são conteúdos duplicados com URLs distintas. Para as plataformas de busca, isso significa conteúdo duplicado – algo que prejudica e muito o seu SEO.

Uma boa maneira de resolver esse problema é por meio das canonical tags. Assim será possível reconhecer qual é a página principal, que deve receber todo o tráfego e também aparecer em buscas.

Esses são as principais situações que você deve ficar atento em relação às canonical tags. Mas você sabe como fazer para adicioná-las? Vamos ver!

Como adicionar canonical tags?

Vamos dizer que você possui duas páginas com conteúdos idênticos, apenas em seções diferentes do seu site, e quer definir uma delas como a Canonical URL. O que fazer?

Escolha a página principal

Primeiro você deve escolher qual será a página principal. Deve ser a que você considera mais importante (como o exemplo que dei sobre as Landing Pages). Caso você não consiga determinar qual é, escolha a que possui mais links ou números de visitantes.

Vamos dar um exemplo prático (e totalmente hipotético):

  • www.conexorama.com/inboundmarketing
  • www.conexorama.com/metodoaplicado
  • www.conexorama.com/conhecamais

Independente do critério que você utilizar, o mais importante é definir sua página principal e ir para o próximo passo!

Adicione o código rel=”canonical”

Digamos que você tenha escolhido o primeiro endereço para utilizá-lo como canonical URL.

É nesse momento que você deve adicionar o comando rel=”canonical”. Basta adicionar a tag <link rel=”canonical” href=”http://www.conexorama.com/inboundmarketing”/> entre as tags <head> e </head> das páginas que apresentam conteúdo duplicado (nesse caso, nas URLs www.conexorama.com/metodoaplicado e www.conexorama.com/conhecamais).

Simples, não? Isso é o suficiente para indicar aos mecanismos de pesquisa qual é a página com maior relevância.

Existem várias outras maneiras de adicionar canonical tags às suas páginas, mas muitas delas dependem de qual servidor hospeda o seu site. Conforme você viu no início do artigo, plataformas (como RD Station) já tornaram essa tarefa muito mais simples, adicionando esta funcionalidade na hora de criar uma Landing Page, por exemplo.

Essas são as informações mais relevantes sobre Canonical Tag que você precisa para começar a obter resultados mais expressivos de SEO e, dessa forma, não cometer erros que prejudiquem o seu desempenho.

Ficou com alguma dúvida? Faça sua pergunta nos comentários. A gente responde você. 😉

Você gostou do nosso artigo? Compartilhe nas Redes Sociais!

Ana Mendes

Ana Mendes

Jornalista se enveredando pelas áreas do Marketing Digital. Sonha um dia em resgatar todos os animais de rua.
Ana Mendes