Analisar, Blog, Inbound Sales,

Como otimizar a página de detalhes do produto no seu eCommerce?

Por Jean Vidal em 13 de abril de 2016
Cuidado: O cadastro das informações na Página de Detalhes do Produto potencializa um posicionamento orgânico nos buscadores e vendas!
Leitura de 9 minutos
Como otimizar a página de detalhes do produto no seu eCommerce?
5 (100%) 4 votes

Existe um conceito fantástico no Comércio Eletrônico que é divulgado através da expressão: “No e-commerce vendemos uma imagem e entregamos um produto”. Aqui, não apenas lembramos a importância de boas fotos para a Loja Virtual, mas sim o fato de trabalharmos uma comunicação que é virtual para posteriormente entregar um produto físico.

Só que na realidade do desafio de lançar o e-commerce é muito comum o empreendedor ou o gestor do e-commerce passar rapidamente pela construção da página dos detalhes do produto, afinal, existem centenas de produtos que precisam ser cadastrados.

Foi pensando nisso que decidimos escrever este artigo, pois negligenciar o cadastro do produto será deixar de potencializar um posicionamento orgânico nos buscadores (SEO), o que remete a perda de resultados em vendas naturais, além da dificuldade em conversões mesmo quando muito bem feita a Publicidade Online. Confira algumas dicas importantes!

O que é uma página de “Detalhes do Produto”?

Primeiro, para evitar dúvidas, vamos lembrar o que é uma página de Detalhes do Produto e sua principal função como Landing Page. Aqui é importante pensarmos na estrutura do site da Loja Virtual, onde por padrão sempre teremos:

Home: Página principal, com uma vitrine destaque, banners e o menu de navegação;
Categorias: Sendo as páginas onde ficam listados os produtos separados, seja por funções, marcas, características e etc.

E a página dos Detalhes do Produto que é a página onde mostramos exclusivamente fotos, vídeos, descrição de um determinado produto e o botão de adicionar no carrinho.

Bota Guartelar na Bivacco

Exemplo de página de Detalhes do Produto, mostrando a Bota Guartelá na Loja Virtual da Bivacco.

Essa Landing Page será a vendedora do produto, ou seja, ali precisam estar os motivos que levarão o internauta a utilizar o botão adicionar no carrinho. Ela precisa tirar todas as dúvidas, além do layout do site facilitar a vida de quem está “namorando” o produto.

Contudo, neste artigo não iremos falar dos elementos do layout dessa página. Ainda que estejam ligados a otimização, é muito tradicional no Comércio Eletrônico o uso de plataformas que permitem o empreendedor criar rapidamente sua loja, e muitas já cuidam de modo satisfatório do layout, com o objetivo de ser otimizado e baseado nas tendências de usabilidade para conversão.

Porém, três elementos são chave (título da página, imagens e descrição) quando bem trabalhados e funcionam como impulsionadores para o crescimento orgânico e conversões em vendas.

1. Título da Página do Produto na Loja Virtual

O título do produto normalmente é cadastrado rapidamente (sem tanta atenção). Por este motivo surgem muitas dúvidas: Devo colocar o nome da marca?; O código de série?; Qual o melhor tamanho?; Entre outras…

Por hora, precisamos considerar que o cadastro de um título de produto precisa ser criado considerando alguns pontos principais entre eles:

Atenção das primeiras palavras

Na maioria das plataformas utilizam o título do produto sendo o mesmo para o título da página (o cuidado com o H1 para o SEO), mas precisamos ficar atentos as primeiras palavras que vão na descrição do produto, afinal, as primeiras palavras tem maior peso do que as últimas.

H1 para Págiana do Produto

Em determinadas plataformas é possível trabalhar o título e até a “meta description” do produto em campos separados.

Usar as palavras-chave certas

Já falamos algumas vezes aqui no blog como escolher as palavras-chave para os objetivos do da sua empresa, e você poderá utilizar o mesmo processo para identificar como as pessoas pesquisam o seu produto. Entender isso, e aplicar no título do produto é uma forte ação de otimização da página de detalhe do produto.

Quantidade de caracteres (64) no título do produto

Considerando ainda que a sua plataforma estará utilizando a mesma escrita do título do produto para o título da página, é importante cuidar o tamanho desse título para que não passe de 64 caracteres.

Afinal, existe um limite de caracteres na exibição dos títulos nos resultados no Google, e as informações que ali aparecem, são baseadas no H1 (title, ou título da página). Para exemplificar, confira como fica um título que passou desse limite e outro com a quantidade certa:

Erro de Título H1 no Google

E valido lembrar que quando existe a opção de controlar o título da página pelo administrador da página de cadastro do produto, isso permitirá que você possa trabalhar com duas versões.

Por fim, você ainda pode estar se perguntando sobre o debate  de quais informações são válidas no título, por exemplo, se é valido colocar o nome do fornecedor. Aqui não temos uma resposta padrão, onde você deverá testar. Se for um produto de marca, sim, se não for, teste por um tempo para ver se terá impacto em vendas caso insira aquela informação destacada.

2. Otimizar as imagens do Produto

Quando falamos de e-commerce é muito comum darmos uma grande ênfase para a qualidade e variedade das imagens dos produtos. Esse ponto está correto, e quem quer vender bem na internet deverá cuidar cada vez mais da forma como são mostrados os seus produtos. Contudo, para otimização, outros pontos podem ser chave, tais como:

Imagens grandes (em dimensão) mas pequenas em tamanho

O primeiro ponto a considerar é dar prioridade a imagens salvas no formato de “jpg” (com foco em Kilobyte, do símbolo KB), afinal o tamanho do arquivo impacta diretamente na velocidade de carregamento de uma página.

Nome do arquivo deve ser descritivo

O que todos esquecem quando vão subir uma imagem para um site é de nomear o arquivo no computador de modo descritivo. O exemplo errado é nomear o arquivo com o código do produto (“kb912ka0), quando deveria ser o nome do produto sem acentos (“bota-guartela-modelo-attack”).

Além de ajudar o robô a interpretar corretamente o conteúdo da sua página (visto que ele não vê imagem como um ser humano), você estará otimizando até para que a sua imagem apareça corretamente no Google Imagens.

Trabalhar a Tag Alt da imagem

A Tag Alt é um comando, uma descrição que podemos adicionar para que o robô identifique a imagem. Infelizmente é raro vermos essa opção nas plataformas prontas de e-commerce. Se você mandou fazer o seu site, é valido solicitar esse comando para poder controlar a Tag Alt da imagem.

3. Descrição do Produto (vilão maior)

O erro mais comum em  Lojas Virtuais é vermos descrições dos Produtos mal feitas. Nesses casos, pode ter sido utilizado uma descrição do fornecedor, ou que vinha na embalagem, ou pior ainda, copiado exatamente de outras lojas virtuais que vendem o mesmo produto.

É como se o responsável pelo e-commerce olhasse para o desafio (por exemplo, cadastrar os 800 produtos da loja) e diante disso, esgotado só de pensar, ele optasse pela opção mais simples. Só que sabemos que essa opção não é a melhor, mas vamos entender um pouco mais, falando novamente de três pontos principais:

Densidade da palavra-chave na descrição

Considerando que você seguiu os pontos anteriores, principalmente o do título do seu produto, você deve ter definido uma palavra-chave considerando a forma como as pessoas pesquisam o seu produto no Google.

Só que colocar essa palavra apenas no título seria uma otimização incompleta. Por isso, é importante que a mesma se repita na descrição. Muitos perguntam se ela precisa ser repetida exatamente, e a resposta é que antigamente sim, mas hoje, com a evolução da semântica não é imprescindível, podendo você trabalhar variações dela. Só que fique atento em adicionar esses elementos no texto da sua descrição.

Conceitos do Marketing de Conteúdo se aplicam a página do Produto

É comum esbarrarmos em artigos na internet falando do tamanho ideal para o artigos no blog, onde ao menos 300 palavras é uma métrica padrão, e que para assuntos que tem uma grande concorrência você pode trabalhar com o conceito de “post épico” (em média mais de 3.000 palavras).

Além de ser um conteúdo denso, um fator de ranqueamento é o tempo de permanência na página. Afinal, observe, quando acessamos um post grande (como esse que tem mais de 1600 palavras) fazemos o que o mercado chamada de “escaneada da página”, que nada mais é quando você não lê todo o conteúdo, mas vai descendo o scroll da página identificando elementos (como títulos, frases em negrito, imagens, vídeos). Esse tempo extra no processo de escaneada da página aumenta o tempo padrão de tempo de visitação de uma página.

Observe que esses elementos se aplicam quando você for trabalhar a descrição do seu produto. Assim considere ao menos 300 palavras (se puder as 3.000 melhor ainda), adicione títulos, imagens e vídeos na sua descrição.

Naturalidade (nunca, nunca, nunca copie a descrição de outros sites)

Apesar de já ter comentado, deixei essa dica por último, para frisar que se você está copiando a descrição do produto de outros sites, você está fazendo isso errado.

Considere que o Google é um banco de dados. Quando você pesquisa no Google, está pesquisando no banco de dados deles. E tudo que ele faz é catalogar, todos os dias, todos os momentos, as informações do todos os sites possíveis e jogar no índice dele. Se você fez uma cópia exata ou até parcial, o índice cruza essas informações e privilegia o seu concorrente (quem tinha lançado a versão do conteúdo primeiro).

Além disso, se estou na página do produto da sua Loja, quero que você me venda aquele produto. Aqui é o momento que você tem liberdade de usar o seu papo de vendedor para falar da solução, então faça isso. E faça do melhor modo, que é o seu jeito de explicar um produto.

Temos uma orientação para você destravar nesse processo, que é contar com a ajuda de um vendedor. Peça para que ele explique nas palavras dele o produto. A partir do que ele falou, você consegue tirar um boa base para o tom de voz a ser aplicado na sua descrição.

Observe que aqui temos muitas frentes que dão trabalho sim, mas valerá muito a pena, afinal ajuda no ranqueamento e o internauta entender e se apaixonar pelo produto da sua loja.

Se você gostou desse artigo, compartilhe nas suas redes sociais. Se tem uma visão contrária ou experiência com alguns dos pontos levantados, deixe um comentário.

Você gostou do nosso artigo? Compartilhe nas Redes Sociais!

Jean Vidal

Jean Vidal

CEO e Growth Hacker em Conexorama
Atuo há mais de 14 anos com Marketing Digital, tendo participado do nascimento da Resultados Digitais. Tenho experiências como Gerente de Ecommerce e participei diretamente na implantação de mais de 100 projetos de Inbound Marketing.
Jean Vidal