Blog, Marketing de Conteúdo, Visitantes Qualificados,

Conteúdo terceirizado ou in house: decida a melhor estratégia para seu negócio

Por Content em 21 de abril de 2017
A produção de conteúdo - terceirizada ou interna - e como elas são distintas, para que você seja capaz de decidir qual é a melhor abordagem para sua estratégia!
Leitura de 6 minutos
Conteúdo terceirizado ou in house: decida a melhor estratégia para seu negócio
5 (100%) 3 votes

São centenas de empresas tentando implementar Inbound Marketing, com o desafio de produzir conteúdo de alta performance, de consistência, que engaje seus clientes e alcance os objetivos definidos. Mas isso não pode impedir a liberdade do time, muito menos os retornos embutidos ao investir em Marketing.

Afinal, não é nada fácil criar conteúdo.

Por isso, neste artigo, vamos debater sobre as duas opções de produção de conteúdo – a terceirizada ou in house, ou seja, interna – e como elas são distintas, para que você seja capaz de decidir sobre qual é a melhor abordagem para sua estratégia. Confira!

1 – Prós e contras em possuir produção de Conteúdo com Equipes Internas

As Vantagens

Se tem alguém que é capaz de entender, com maior precisão, quais são os objetivos de uma empresa, seus obstáculos, sua cultura organizacional e como ela se porta perante o mundo, são os seus funcionários. Além disso, a equipe interna é que costuma ter contato com os clientes da empresa, e portanto, sabem conversar com a Persona da empresa.

Por isso, desenvolver talentos internos para a produção de conteúdo consolidam esses aspectos, pelo tom dado aos textos e na linha editorial como um todo. A aderência de um escritor dedicado ao conteúdo de uma empresa não causa tanto choque quanto um terceirizado, já que os processos e os valores estão rodando há mais tempo.

Os Entraves

Porém, recrutar, contratar e treinar esse colaborador exige tempo e dinheiro, recursos valiosos para qualquer empresa. Fora que, para um esforço de Marketing de Conteúdo, um escritor não é suficiente, você vai precisar de mais gente para preencher o restante das funções (ou sobrecarregar tudo em uma pessoa só, o que não deveria nem ser uma opção).

Outro obstáculo é a quantidade de conteúdo que uma pessoa é capaz de produzir. O tempo de entrega é maior, logo, a circulação de material é menos intensa. Se as demandas escalarem rapidamente, o escritor não será capaz de acompanhar. Resultado: mais uma contratação será necessária.

2 – Prós e Contras na Terceirização de produção de Conteúdo

As Vantagens

Em um processo terceirizado de produção de conteúdo, os profissionais sabem exatamente o potencial e o alcance de suas habilidades.

Além disso, muitas empresas de Marketing de Conteúdo possuem tecnologia customizada para atender quaisquer carências que apareçam, o que soluciona problemas que softwares e ferramentas genéricas provavelmente não conseguiriam.

Em geral, experts de conteúdo terceirizados podem produzir mais rápido, mais baratos e melhor do que você poderia, afinal, ele só precisa focar nisso. Sua empresa possui outras necessidades que exigem sua atenção. Perspectivas de fora também é sempre bem-vinda, para oferecer feedbacks de qualidade sobre a estratégia empregada até o momento.

Os Entraves

Um funcionário terceirizado não possui a mesma facilidade de entender a cultura da empresa, afinal, não está inserido completamente. Com ele distanciado, essa compreensão pode demorar a engrenar, enquanto o budget destinado ao Marketing continua secando.

Nesse sentido, você ainda terá de dispor de alguém para interagir com quem você terceirizar, gerindo seus esforços, compreendendo os processos internos e supervisionando a operação no geral.

E ainda, colaboradores externos possuem métodos de trabalho diferentes dos da empresa, que terão de ser acatados na maior parte das vezes. Para que contratar um especialista se você não confia no jeito que ele realiza suas tarefas?

Em suma, existem três tipos de pessoas que escrevem:

  1. Aquela que acha que escreve mal, mas não é tão ruim assim;
  2. Aquela que pensa que escreve muito bem, mas pouca gente concorda;
  3. E aquela que não se vê escrevendo bem, nem mal, mas o suficiente.

Se você tem seu criador de conteúdo encaixado numa das três opções, a solução mais frequente é você terceirizar sua produção.

Mas qual é o melhor caminho: Produção Interna ou Terceirizada de Conteúdo?

A pergunta é pertinente. Mas vamos reformular, assim você poderá encarar a questão da forma correta:

Quando seguir cada caminho?

Com o escopo, escalamento e velocidade nos negócios atuais, nenhum empreendedor ou chefe de Marketing pode se dar ao luxo de não aproveitar os recursos disponíveis ao máximo, para entregar os resultados pretendidos.

Para isso, utilizar tanto o conteúdo terceirizado como o in house é a melhor escolha, capitalizando uma organização capaz de suportar e se adaptar às diferentes exigências desse mercado. Nesse caso, a delegação de conteúdos é simples:

  • A criação interna tem como responsabilidade a criação de conteúdos de fundo de funil, ou seja, materiais que contribuam para que o cliente considere seu produto e decida pela compra dele.
  • A equipe terceirizada deve criar conteúdos da fase de atração desses consumidores, em grande escala, para que entendam e reconheçam a dificuldade que o produto em questão deverá sanar.

Como fazer essa abordagem funcionar?

Naturalmente, não existe receita para isso. Vai depender das necessidades de sua empresa. Mas não perca de vista que terceirizar o conteúdo não pode ser uma relação isolada. Ela deve ser nutrida, planejada em estratégias sólidas, mapeada com objetivos reais.

Muitas empresas falham em alinhar KPIs mensuráveis ou outros pontos críticos na estruturação da campanha de Marketing, algo frustrante que não tem a ver com a externalização ou não dos colaboradores.

Assim, aos poucos, as parcerias externas e internas vão preenchendo as lacunas para, enfim, render o máximo possível para as metas de seu negócio!

Extra: Porque a Conexorama não produz o conteúdo para seus clientes?

Em nosso processo de vendas deixamos claro para quem está em decisão sobre contratar ou não nossa agência de Inbound, que não produzimos o conteúdo para nossos clientes, ficamos na pauta (estratégia) e atualização do blog em WordPress (parte técnica), mas não escrevemos o conteúdo, para isso o cliente pode optar por produzir internamente, buscar um parceiro dele, ou escolher um dos nossos parceiros do Marketing de Conteúdo.

Essa nossa decisão está inteiramente ligada a tudo que foi debatido aqui neste artigo. Não produzimos o conteúdo porque quando o cliente pode assumir (principalmente no final de funil) o conteúdo fica muito real. E indicamos para que a engrenagem de Marketing de Conteúdo funcione, sem falhas, ter um parceiro exclusivo (que tem especialistas no assunto do cliente) para a produção de conteúdo de começo de funil.

Desse modo, não precisamos nos limitar a um único segmento de mercado (para que nossos jornalistas precisem se especializar naquele tema) e podemos nos concentrar em uma parte chave do processo que é planejar conteúdos para a Jornada de Compra.

Já tivemos logicamente contatos que optaram por outras agências justamente por esse ponto. Entendemos e respeitamos a decisão deles, mas esse é um diferencial, onde a agência que abraça tudo, em nada é especialista. A mesma premissa vale para o Marketing de conteúdo da sua empresa. Até que ponto vocês estão tentando abraçar tudo?

Gostou do artigo? Se manifeste! 😉

Você gostou do nosso artigo? Compartilhe nas Redes Sociais!

Content

Content

Artigo produzido pela nossa equipe de Content Marketing.
Content