Blog, Marketing de Conteúdo,

Copywriting: como escrever para converter

Por Giovanni Carus em 8 de novembro de 2017
Neste artigo, falaremos sobre o Copywriting: uma abordagem de escrita feita para a conversão e engajamento de Leads. Confira!
Leitura de 6 minutos
Copywriting: como escrever para converter
5 (100%) 5 votes

Independente do mercado que seu negócio está inserido, existe uma coisa que você tem em comum com qualquer outra empresa. Todos dependem das palavras.

É só por meio delas que organizações podem persuadir Leads a converter e seguir no funil de vendas.

Por isso, é fundamental que você saiba a forma certa de usá-las ao seu favor. O Copywriting é o conjunto de técnicas que privilegia isso.

Neste artigo, vamos conhecer mais sobre essa abordagem de conteúdo, como ela é usada e ainda, dicas práticas para você implementar em seu conteúdo. Boa leitura!

O que é Copywriting

Copywriting é um dos elementos mais importantes de toda e qualquer forma de Marketing. São algumas linhas de texto que instigam o Lead, trazendo engajamento e conversão.
É como se fosse um call-to-action, mas numa escala maior. Quem escreve um copy de vendas quer que as pessoas sintam, pensem ou respondem – ou, melhor ainda, procurem o slogan ou a marca no Google para saber mais sobre a campanha e, enfim, realizar a compra.

Mas isso não é parte do Marketing de Conteúdo?

Copywriting x Marketing de Conteúdo

A linha entre as duas abordagens é bem simples.

Marketing de Conteúdo procura atrair Leads por meio de conteúdos gratuitos e convertê-los para novos clientes ou reter aqueles que já fazem parte da base.

Já o Copywriting chama o leitor para realizar uma ação específica. Às vezes é uma compra, mas pode ser também um cadastro numa lista de e-mails ou uma levantada de mão para receber atendimento.

Sendo assim, enquanto um artigo tem centenas de palavras para provar um ponto de vista, o copy precisa fazer o mesmo com poucas linhas, para que o leitor realize uma ação na sequência.

Diferentes, não é?

Não se você estiver fazendo certo.

Conteúdo sem copywriting é prejuízo

Se você está escrevendo um conteúdo incrível, mas não recebe o tráfego esperado, o problema pode estar em um copywriting falho. Veja alguns dos possíveis diagnósticos:

  • Seus títulos são chatos: quando seu título é entediante, ninguém vai querer clicar. Desculpe a franqueza.
  • Seus títulos são espertinhos demais: você precisa oferecer um valor. Não mostrar o quanto você sabe escrever ou como você é sabe das coisas.
  • Seu conteúdo não mostra credibilidade: chamar atenção não significa ganhar clientes. Não seja polêmico se não puder sustentar sua opinião.
  • Você não tem um CTA claro: não ter para onde ir depois é um problema. O copy justamente resolve isso.

Também existem outros fatores que demonstram como copywriting é importante para seu conteúdo, mesmo sem ser necessariamente algo comercial.

Como um bom Copy de vendas deve ser

Ser rápido e rasteiro não é a única característica de um copy memorável. Vejamos outros aspectos importantes para esse tipo de texto.

1) Ele muda sua perspectiva

Às vezes, tudo o que uma mensagem precisa para ser marcante é uma leve mudança de ângulo. A cegueira de faixa é um fenômeno cada vez mais recorrente, bloqueando nossa atenção de Ads e outras propagandas na Internet. Por isso, quebrar essa guarda com uma abordagem inesperada é uma das armas mais poderosas do copywriter. Toda história tem dezenas de ângulos – resta a você achar o que mais dialoga com seu Lead.

2) Um bom texto cria conexões

Acho que esse é o grande mote de um Copy de respeito. Se você quer que seu Lead lembre da sua marca, você deve conectar seu produto com a experiência que ele evoca. Mais do que isso, o texto precisa ter gatilhos emocionais, que são muito mais marcantes do que simplesmente descrição de funcionalidades e benefícios. Se a história do que você vende – e o “porquê” de você vender – tiver relação com o seu cliente, ele será seu.

3) A primeira linha leva para a próxima

Um texto atraente começa com uma linha que faz você querer ir para a segunda. Que te inspira a seguir lendo a terceira. E por aí vai. A primeira linha do seu Copy deve causar impacto de cara. Quer ver? Veja este exemplo:

“Dizem que, se você gosta de algo, você deve deixar que parta. Se voltar é porque é seu.”

Essa é a primeira linha de um artigo do UrbanDaddy, que fala sobre um novo bar e café em Berkeley, São Francisco. Admita, nesse contexto, você quer saber para onde esse papo está indo. É isso que você deve causar nos seus textos.

4) Ele é criado ao escutar outras pessoas

Seus clientes são a maior fonte de inspiração para seu copy. Muitas vezes, ouvindo o que eles têm a dizer é o que vai se tornar o texto ideal. O entendimento das dores do seu público-alvo podem ser até integralmente transpostos para um copy de vendas. Mas cuidado: isso significa entender também a linguagem deles. Seu texto deve claramente comunicar uma mensagem e sutilmente, transmitir um sentimento.

5) Não combina com jargão

Ideação. Brainstorm. Quebra de paradigma. Turn over. Executivos C-level. Revolucionário.

Já se irritou? Pois é. Um bom copy não combina com jargão pelo fato de que, geralmente, você não precisa dele para sublinhar seu ponto de vista. Em outras palavras, quanto mais enxuto seu copy, mais humano ele vai soar e menos artificial. O que nos leva ao próximo ponto.

6) Ele limita o excesso

Escrever bem significa ir direto ao ponto. E para isso, você precisa cortar palavras e reformular sentenças para ser mais objetivo.

Mas como você se desfaz de palavras em excesso da sua escrita? Bom, metade é saber onde cortar, a outra metade é experiência. Adjetivos e substantivos que não agregam, escrever em voz passiva, locuções que podem ser apenas uma palavra, tudo isso vale a pena ser analisado.

De forma geral, se você consegue cortar palavras sem perder o sentido da frase, faça isso.

Enfim, Copywriting é uma forma de persuadir o cliente a converter. Por isso, você não pode desperdiçar o tempo dele. Faça uma promessa honesta, objetiva e que faça sentido para o mundo dele. Comunique com gatilhos emocionais e faça ele sentir que seu produto vai resolver o problema dele. E resolva, de fato!

Para chegar nesse objetivo, suas palavras fazem a diferença. Cada vez que você escreve um ad, uma Landing Page, um roteiro de vídeo, um artigo ou qualquer outro conteúdo para sua empresa, você tem a chance de alcançar as pessoas. Encontre essas pessoas com suas ações de Marketing e capitalize o máximo possível com elas.

Coloque o Copywriting em prática no seu conteúdo e compartilhe com a gente como está sendo seus esforços!

Você gostou do nosso artigo? Compartilhe nas Redes Sociais!

Giovanni Carus

Giovanni Carus

Content Expert em Conexorama
Criador e Analista de Conteúdo, formado em Letras e escritor nas horas vagas. Aficionado por livros, gremista, toca violão e fala sozinho, às vezes.
Giovanni Carus
  • Pedro Correia Guedes

    Saber fazer um bom Copywriting diz muito sobre a capacidade de quem escreve de sair da própria zona de conforto e fazer parte do mundo da persona objetificada, além de colocar a prova o poder de síntese de quem escreve. Bom artigo.

    • giovannicarus

      Com certeza, Pedro!

      Se colocar no lugar de seus Leads é o melhor caminho para trazer mais conversões. Conheça quem é sua Persona de verdade e tudo fica mais fácil.

      Obrigado por suas considerações!