Blog, SEO,

Como criar títulos matadores e impossíveis de não clicar? (Infalível :P)

Por Penélope Vitória em 26 de julho de 2017
Seu artigo está ótimo, mas sua taxa de acessos continua baixa? Talvez tenha a ver com o seu título. Veja dicas de como fazer o título ideal, neste artigo!
Como criar títulos matadores e impossíveis de não clicar? (Infalível :P)
4.9 (97.14%) 7 votes

Marketing de Conteúdo é uma metodologia muito nova. Por ser tão recente, surgem várias controvérsias quanto às técnicas e a eficácia. É justamente por isso que, neste exato momento, algumas milhares de empresas estão se perguntando por que seus conteúdos ricos, épicos e “mega completos” não têm boa aceitação da audiência.

Esse mistério é muito fácil de ser desvendado, basta se colocar na pele do público. Se no passado o “julgar um livro pela capa” era um ditado de total sentido, no nosso futuro digital “julgar um artigo pelo título” está na mesma proporção.

Criar títulos matadores também é Marketing de Conteúdo. Afinal, nós queremos atrair leitores, correto? Então precisamos usar essa “sedução” já no primeiro olhar, que é o nosso título.

Fizemos esse artigo para ajudar profissionais de Marketing Digital e empresas que querem fazer o Marketing de Resultados. E, claro, viralizar seus conteúdos! Vamos aprender mais? 🙂

Respeite o limite das SERPs

Para que o título apareça inteiro nas páginas de resultados do Google (SERPs), devemos trabalhá-lo para que tenha entre 55 e 63 caracteres.

Claro, existem controvérsias e alguns profissionais de SEO ainda acreditam que seja mais bem visto pelo buscador o limite de 60 a 70 caracteres, e isso vai de profissional para profissional. No entanto, SEO é sobre experiência do usuário, então vale manter o limite menor para não correr o risco de ter títulos cortados. Tenha em mente apenas que, se o usuário não ler o título inteiro e não se sentir atraído pela oferta, provavelmente não irá clicar.

Uma dica interessante é: Sempre que o título precisar ser maior, podemos migrar a keyword para o início do texto. Exemplo: Se o seu artigo for sobre “alimentação de pássaros” e a keyword for “ração para pardal”, poderíamos ter algo como:

Ração para pardal: Saiba como escolher a mais nutritiva”.

Use palavras simples, mas de efeito

Não é segredo para ninguém que o Google investe em IAs cada vez mais parecidas com o cérebro humano. Ainda não temos total domínio da maneira como são processados os dados, mas sabemos que tudo que é bom para o usuário tem mais chances de ranquear bem.

As SERPs são muito dinâmicas, certo? A decisão do clique é tomada em questão de segundos. Segundo o Google, o interesse do usuário se restringe sempre às 3 primeiras posições da página, pois pressupõe-se que o que está no topo é certamente melhor e mais confiável para as pessoas.

Veja bem: Considere a escolha da keyword “Cloud Computing”, que por si só já é um assunto complexo. Imagine que você vende soluções na nuvem e está na 3ª posição para o termo, enquanto o seu concorrente está na 2ª posição. O seu title tag é “Cloud Computing: Tudo o que você precisa saber!”, ao passo que o seu concorrente utiliza “Fundamentos e aspectos essenciais para o uso da Cloud Computing”.

Qual dos títulos você acredita que o usuário passará o olho primeiro e clicará? Se o seu artigo for mais clicado com frequência, a tendência é de que o Google entenda que o 2º colocado é menos relevante que o seu site e te dê a posição que merece. Viu como SEO é pura experiência do usuário? 🙂

PS:. Never forget the call-to-action!

Use a metodologia AIDA para testar a eficácia dos títulos

A metodologia AIDA é muito utilizada pelos profissionais de Marketing de Conteúdo para testar a eficácia dos títulos.

Se você não a conhece, vou exemplificar aqui. A AIDA nos diz que, para que um título seja efetivo, precisa ser construído sob os seguintes pilares:

Para atrair a atenção dos leitores devemos usar palavras de efeito. Isto é, termos chave que chamem atenção do usuário no primeiro olhar.

Palavras como perfeito, incrível, definitivo, exclusivo, importante, essencial, grátis, infalível (que usamos para te atrair no começo do artigo) e etc, são gatilhos mentais certeiros para atrair o clique.

O interesse está diretamente atrelado à oferta. Ou seja, quais benefícios e ganhos o usuário terá se clicar e ler o seu conteúdo? Pode ser vender mais, ter uma equipe mais organizada, controlar o estoque de produtos, divulgar melhor a sua marca…Entre tantos outros!

Este pilar é geralmente utilizado em títulos que exprimem carência, curiosidade e urgência.

Por exemplo: “Ajudamos 250 mil pessoas. Confira nosso curso com vagas limitadas!”.

Para estimular a ação nós utilizamos os call-to-actions.

Exemplos: “Veja agora!”, “Saiba mais”, “Aprenda agora”.

Estatística e números reais

Agora falaremos um pouco mais sobre os usuários. Você já ouviu falar que os seres humanos são mais propensos a gostar daquilo que outros já gostam? Pois é, e isso não é especulação, não, trata-se de um fato. O ser humano também gosta de números, pois são mais facilmente assimiláveis do que a escrita por extenso.

Se você vende sapatilhas de balé da mesma qualidade e procedência que o seu concorrente, poderá vender mais se fizer chamadas, como: “x pessoas já compraram e saíram muito satisfeitas” ou “temos 88% de satisfação com nossas sapatilhas”.

Você está criando um terreno de confiança, onde outros já pisaram e se saíram bem. Utilize este senso de confiabilidade em seus títulos e tire você mesmo a prova!

Como testar os títulos antes de publicar?

Aqui na Conexorama, começamos a usar recentemente uma ferramenta incrível para medir a eficiência dos títulos, a Headline Analyzer. A Headline é bastante inteligente e consegue oferecer uma análise bem rica, não só em termos de SEO, mas também em experiência do usuário.

Por meio dela, obtemos uma pontuação e até sugestões para otimizar o título. Particularmente, acho ela muito útil para selecionar o melhor título de um montante. Ou seja, quando geramos várias sugestões e precisamos optar por uma. Outra dica legal para derivar várias sugestões de título é a ferramenta Blog Topic Generator da Hubspot.

Valem muito a pena os testes!

Quais são os tipos de títulos mais efetivos?

Títulos Provocativos

Os títulos provocativos são aqueles que trazem um problema que gera tanto “desconforto”, por assim dizer, que o usuário não consegue não clicar.

Exemplo: “Por que a seu produto vende menos que o da concorrência?”

Títulos Urgentes

Os títulos urgentes são aqueles que, por meio de call-to-actions, criam um frisson nos usuários e os estimulam a começar/aprender/apostar em algo.

Exemplo: “Você quer vender mais? Aposte em Inbound Marketing agora mesmo!”

Títulos que comprovam veracidade

Este tipo de título exprime confiabilidade ao usuário. Já falamos sobre isso anteriormente, lembra?

Exemplo: “Mais de 1 milhão de pessoas já compraram meu leite. Quer saber o porquê?”

Como saber o que está dando resultado?

Como mensurar a eficiência dos seus títulos? O Google Analytics pode ajudar nas suas próximas tomadas de decisão.

Para extrair informações sobre a eficiência do título, faça-o por meio do relatório Conteúdo do site > Todas as páginas.

Claro, para saber se o seu título é efetivo, precisamos considerar também se ele teve coerência com o conteúdo do artigo. Observe o print do relatório, extraído da conta de um de nossos clientes:

Criar títulos matadores

Vamos usar como exemplo a página mais acessada do blog, o artigo “19 filmes franceses para assistir online e de graça”.

Vamos utilizar as métricas de visualizações de página e tempo de permanência na página para fazer esse paralelo.

Foram 202 cliques em um período de 5 dias e um tempo de 03:46 na página, o que é bem significativo, principalmente porque o artigo tem 500 palavras. Isso nos diz que o usuário leu com calma ou até mesmo releu o que o artigo ensinava.

Com esse dados podemos afirmar que, além de o título ter cumprido “seu dever de casa”, também estava coerente com o conteúdo do artigo. É assim que o Marketing de Conteúdo acontece! 🙂

Gostou das informações que trouxemos no artigo? Se tiver qualquer dúvida pode mandar pra gente, ok? Ficaremos feliz em ajudar! 🙂

Você gostou do nosso artigo? Compartilhe nas Redes Sociais!

Penélope Vitória

Penélope Vitória

Planner Expert em Conexorama
Apesar de formada em Design Gráfico, sempre fui aficionada por comunicação. Quando conheci o Marketing Digital, soube que ele veio para ficar. Estou sempre em movimento e absorvendo conhecimento. Posso dizer que sou uma “engraçadinha” com um grande apetite!
Penélope Vitória