Blog, Novidades, SEO,

O que é Google Voice Search e por que prestar atenção em 2018?

Por Penélope Vitória em 2 de fevereiro de 2018
Se o formato de busca se modifica, as otimizações de pesquisa também. Conheça mais sobre o Google Voice Search, neste artigo!
Leitura de 5 minutos
O que é Google Voice Search e por que prestar atenção em 2018?
5 (100%) 2 votes

Não é segredo para ninguém que o Google mudou demais seus mecanismos de recomendação. A chegada da semântica, o foco “radical” na qualidade do conteúdo, novos fatores de ranqueamento surgindo, enfim, tivemos muitas mudanças nos últimos 4 anos.

Tudo isso tem um único propósito: oferecer o melhor resultado possível para os usuários. E assim, o Google vai se adaptando conforme o mundo muda, chegando mais longe do que qualquer empresa viva já chegou. O Google entende de você, muitas vezes, mais do que você mesmo.

Hoje vamos falar de uma tendência que vai impactar e muito o SEO daqui para frente. Estamos falando do Google Voice Search, que está diretamente atrelado à predominância do mobile nas buscas.

Vou explicar melhor. Me acompanha!

Em resumo, o que é Google Voice Search?

De maneira simplificada: “Google Voice Search” é a tecnologia de busca por voz desenvolvida pelo Google, utilizando o Processamento de Linguagem Natural (PNL).

O Google Voice Search, assim como assistentes artificiais inteligentes, como Siri e Cortana, é uma tecnologia que funciona simulando a audição e o raciocínio humano: você fala com ele e ele te dá uma resposta em forma de resultado. Particularmente, estou fascinada por isso. Acho que vocês também ficarão. Fiz um artigo falando sobre outras mudanças importantes em SEO no ano de 2018. Confere aqui.

De acordo com um estudo da empresa ComScore, mais da metade das pesquisas por mobile serão feita por voz. Isso em quanto tempo? 10? 15? 20 anos? Não, a previsão é para daqui dois anos!

Google Voice Search

“Uso mobile é o futuro?”

Estudiosos de Marketing e Economia costumam usar muito a expressão “Mobile é o futuro”. Se mobile é futuro, então o futuro já chegou pra maioria de nós.

Os números não mentem: Segundo a Sociomantic, empresa de alemã de soluções em mídia programática, 79% de todo o tráfego da web vem do mobile. Além disso, o valor gasto em e-commerces praticamente duplica a cada ano que passa. E tudo isso, claro, se deve pelo mobile.

Essas estatísticas são reflexos dos últimos anos e a maioria de nós já tem pelo menos uma noção de que quase tudo é feito pelo smartphone. Mas, afinal, o que isso tem a ver com Google Voice Search?

Sendo o celular sinônimo de facilidade e rapidez nos processos, e ainda, tendo todo celular a funcionalidade do comando de voz, nada mais justo e natural do que as pesquisas passarem a serem feitas muito mais por áudio.

Indexação Mobile First

Ainda não existe um prazo bem definido para a implementação da indexação Mobile First pelo Google, mas especialistas de SEO e tecnologia afirmam que será logo, logo.

Indexação Mobile First, hmm, ok. Quer dizer mobile primeiro, né?

O nome da regrinha já diz tudo. Se mobile vem primeiro, cabe a nós interpretarmos que, a partir de 2018, deveremos dar muito mais atenção ao mobile. Atenção que deve ser maior que a que dedicamos ao site desktop. Em primeiro lugar, vai ser considerado o conteúdo que estiver no mobile.

Se você tiver algum conteúdo importante, que pretende apresentar apenas na versão do site para o computador, vale repensar. Isso porque o buscador irá, repito, indexar as versões mobile primeiro (Até mesmo antes de versões responsivas).

As long tails são mais importantes do que nunca

Não é difícil imaginar como isso impactará o SEO, não é? Ao conversar, você não fala como escreve, e este é o principal indicativo de mudança. Quando escrevemos no buscador, não usamos conjunções como “para”, “que”, “quando”, “qual”, o que já acontece quando usamos a pesquisa por voz.

De fato, as pesquisas se tornam bem mais completas e não se limitam às head ou short tails. Assim, quando mais explorar o campo semântico na redação do conteúdo, mais valorizados nossos conteúdos serão. Isso inclui usar palavras da mesma família/grupo de interesse e, claro, responder perguntas, utilizando as long tails.

Um sonho chamado “Snippet”

Google Voice Search snippet

Agora a coisa ficou muito mais séria. E feroz.

Sabe aquele quadrinho em destaque que aparece em algumas SERPs, antes de qualquer resultado? Pois é, ele valia ouro e agora vale um baú de diamantes. Ou seja, se antes o Snippet – a posição 0 da SERP – já era extremamente concorrida, imagina agora que falamos de navegação mobile.

Usar mobile já é relativamente mais fácil do que usar desktop, já que podemos levar nosso aparelhinho com 3/4G para qualquer lugar. É justo que essa mentalidade de “querer facilidade” se estenda às SERPs. Cada vez menos nós navegaremos até o final da página. A segunda página então, vai sendo cada vez menos acessada.

O Snippet pode, inclusive, ser lido pelo Google, como resposta em voz. É como se o resultado em posição 0 fosse um resultado certificado pelo próprio Google. A importância é gigantesca.

Dicas simples para embarcar na tendência

  • Faça uma pesquisa de long tails e pense muito mais no contexto da página;
  • Escreva conteúdos ou crie páginas que respondam perguntas;
  • Esqueça conteúdos densos, diga “olá” para o modo hard da escaneabilidade, com muitos tópicos e destaques no conteúdo;
  • Seu negócio é local? Pense que a busca por voz é amplamente utilizada nestes casos;
  • Você deveria ler mais sobre o Google My Business!
  • Use e abuse do autocomplete do Google (Hoje mais do que nunca);
  • Não se esqueça de incluir no seu site coisas pelas quais as pessoas possam perguntar, usando o comando de voz;
  • Capriche em links e CTAs, criando elementos grandes, com cores chamativas e com boa distância entre um elemento e outro;

P.S.: Aqui tem algumas ferramentas de SEO que você pode aproveitar muito!

Em resumo…

Devemos adequar nossos negócios aos novos modos de consumo (que se modificam a cada nova tecnologia). A ascensão mobile e das pesquisas de voz implicará em mudanças grandes no Marketing Digital. Agora é só montar um plano de ação e esperar.

Se você já está aplicando essas otimizações ou fará em breve, compartilhe conosco suas experiências. Até mais!

Você gostou do nosso artigo? Compartilhe nas Redes Sociais!

Penélope Vitória

Penélope Vitória

Head Of Planning em Conexorama
Apesar de formada em Design Gráfico, sempre fui aficionada por comunicação. Quando conheci o Marketing Digital, soube que ele veio para ficar. Estou sempre em movimento e absorvendo conhecimento. Posso dizer que sou uma “engraçadinha” com um grande apetite!
Penélope Vitória