*Cases de Sucesso, Blog, Inbound Sales,

Plano de Marketing Digital: O que é, como definir e exemplo de plano

Por Jean Vidal em 5 de janeiro de 2016
Criação de um Plano de Marketing Digital: O que é, como criar e um exemplo completo de planejamento digital. Confira!
Leitura de 8 minutos
Plano de Marketing Digital: O que é, como definir e exemplo de plano
5 (100%) 37 votes

Não consegue ler agora? Então escute este artigo, em versão áudio!

Indiferente se você esta (ou não) aplicando o Inbound Marketing, a criação do plano de Marketing Digital é um momento importante para a sua empresa, afinal nesse documento são registrados os objetivos e estratégias para serem aplicadas durante um período, por exemplo, um trimestre, semestre ou o ano novo.

Além disso, se você já tem um planejamento anterior é valido aproveitar e alinhar (isto é, ajustar, corrigir ou ampliar) as suas ações digitais, sempre considerando que a transcrição do que será realizado é o que possibilitará você saber depois se está no caminho certo.

Por isso, no artigo de hoje, vamos abordar tudo sobre a elaboração de um Plano de Marketing Digital, mostrando até um exemplo pronto de planejamento. Confira!

O que é um Plano de Marketing Digital?

O plano consiste de um documento onde ficam registrados informações-chave, como objetivo, concorrentes (diretos e indiretos), público-alvo (ou personas), ações que serão realizadas, redes sociais, ferramentas utilizadas e investimentos aplicados.

Aqui não vamos falar ainda de ROI, visto que o foco são atividades que ainda serão feitas. Logicamente, considerar o Retorno sobre o Investimento será o “juiz” sobre em quais frentes você deve continuar investindo, mas estamos considerando que está realizando a criação do seu primeiro Plano de Marketing Digital e deixaremos esse assunto para um próximo artigo.

Um bom plano (direto e objetivo) é uma ferramenta importante de gestão para sua empresa e muitos benefícios ficam evidentes. Assim, para um rápido debate, listamos aqui os sete principais ganhos na realização dessa rotina:

1 – Traçar metas e objetivos para um determinado período;
2 – Ir além, citando o que fará para alcançar essas metas;
3 – Ter claro os números que quer atingir do funil de vendas no Inbound Marketing como Visitantes > Leads e Oportunidades;
4 – Criar uma visão clara de onde a empresa está inserida na competição do seu mercado e quem é o publico alvo;
5 – Justificar os investimentos de Marketing Digital para diretores e financeiro;
6 – Ter mapeamento do que foi proposto para revisar e avaliar posteriormente;
7 – Ter uma concentração da informação (ou seja, todos entenderem onde a empresa quer chegar).

As informações para o seu planejamento

Antes de registrar no documento, considere já ter definido integralmente (ou com uma boa visão) de algumas informações importantes, tais como:

Defina suas Ofertas:
Explique em poucas palavras o que faz a sua empresa. Cuidado para não fugir do proposto e registrar, por exemplo, a história do negócio. Foque em descrever e deixar de modo objetivo (em poucas palavras) as ofertas e produtos comercializados.

Defina suas Personas:
Explique o público alvo da sua empresa, para quem serão comercializadas as soluções. Aqui, recomendamos que você utilize o conceito de Persona, ou seja, a criação de um personagem (com nome, idade, sexo, interesses e o seu cotidiano). Se você tiver dúvidas, pode contar com a ajuda desse incrível criador de Personas.

Defina suas Palavras-chave:
Registre ao menos 10 palavras-chave ligadas as suas ofertas. No Planejamento de Marketing Digital invariavelmente passaremos por frentes que estejam ligadas a formas como os internautas pesquisam produtos na internet, assim precisamos ter bem definidos os termos ou palavras nos quais seria importante a sua empresa estar bem posicionada nos resultados.

Além disso, as palavras irão ajudar no processo de criação de pauta para os artigos do blog. Você pode ler mais sobre esse assunto em nosso artigo “Como definir Palavras-Chave e transformá-las em temas para o Blog”.

Definição de seus concorrentes:
Registre os principais concorrentes diretos ou indiretos. Aqui, voltamos tanto para a necessidade de uma visão clara do onde você está inserido no mercado, como funciona também (no momento de revisão do plano) para acompanhar e comparar como estava sua empresa na competição.

Exemplo do registro de um Plano de Marketing Digital

No começo da construção do documento você terá uma grande quantidade de informações na mão e será valido fazer um check-list e até separar em blocos de informações como “informações da empresa”, “do mercado”, “planejamento” e até a parte que você vai desenhae o seu funil de Marketing Digital.

O desafio maior será chegar em um bom modo de apresentação (algo visual, e não só um documento). Importante ainda lembrar que o plano não pode ficar esquecido, o famoso “engavetamento” desse registro, por isso indicamos que você coloque em algum arquivo que tenha acesso rotineiro, e até vai poder escolher um documento com edição compartilhada (com uma planilha do Google Drive).

No exemplo que criamos utilizamos informações do nosso próprio planejamento. Começamos como indicado, falando das nossas soluções, palavras-chave, metas e personas.

Plano de Marketing Digital

No próximo box, colocamos as informações de mercado. Aqui não colocamos nomes de empresas e listamos poucos pontos (visitantes, Facebook e SEO). Essa é uma frente que pode consumir bastante no seu planejamento e vai de cada um decidir até onde quer gerar a listagem de comparação.

Investigar concorrentes não é tarefa simples, mas é importante para você tirar insights e entender onde a sua empresa está inserida em uma competição. Temos um artigo de grande sucesso, que é um grande manual com ferramentas para você identificar números digitais dos concorrentes. Vale conferir.

Avaliar concorrentes digitais

Na próxima etapa, voltamos para as definições da rotina do Marketing Digital, tais como:

Redes Sociais: que vamos participar (ou não) e quais rotinas de atualizações.

Rotinas nas Redes Sociais

Marketing de Conteúdo do blog: quantas publicações, quem será o editor, quem vai escrever e onde vão ser adquiridas as imagens dos artigos.

Rotina de Marketing de Conteúdo

 

Geração de Leads e Relacionamento com a base: com a rotina de publicação de materiais ricos, quais formatos de Landing Pages vão ser escolhidos, como será a rotina de disparos de e-mails e como serão abordadas as ofertas diretas da empresa;

Rotina de Geração de Leads

 

Ferramentas e Investimentos: é onde citamos os investimentos planejados, como ferramentas de Publicidade Online e os Softwares de Marketing Digital, Gestão de Conteúdo, SEO e gestão da equipe comercial.

Rotina de investimentos digitais

Para começar a falar de Automação de Marketing, precisamos olhar para como as ofertas (indiretas e diretas) estarão se interligando e onde iremos atuar com CTAs (call-to-actions) de divulgação desses materiais.

E na última parte colocamos o mapeamento do funil de Vendas e o Lifecyle dos estágios do Lead durante a Jornada de Compra. Ali cruzamos o funil com passos e ações.

Funil de vendas no Inbound

Versão completa do nosso exemplo de planejamento de Marketing Digital

No final, é importante que comunicação desse documento seja dinâmica, simples e fácil de verificar. Nesse contexto, em 2016, a nossa Agência lançou gratuitamente para o mercado um gerador de infográfico de Planejamento de Marketing Digital, que é o Mapa da Jornada Digital.

Todos os elementos que mostramos ilustrados durante esse artigo fazem parte das respostas que você poderá responder conforme sua realidade e adicionar no seu Mapa. No final, terá um documento muito bacana para apresentar para todos os envolvidos da sua equipe de Marketing Digital.

Confira um exemplo completo de Plano de Marketing Digital

Depois de pronto, como monitorar o seu Plano de Marketing Digital?

Criar um plano de Marketing Digital é na verdade quebrar a inércia da falta de planejamento. Ou seja, apesar de ser um desafio planejar algo, (ainda mais na cultura do brasileiro), isso não é o mais difícil. Depois de criado é vem o pior, que é monitorar o seu planejamento.

Aqui alguns truques podem ajudar, tais como:

– Imprima o seu documento e coloque ao lado da sua mesa:
É como aquela dieta que você coloca um aviso na porta da geladeira. Olhar rotineiramente para o que foi proposto no plano é um forma de não engavetar o documento e esquecer que montou o seu plano.

– Faça reuniões periódicas para revisar:
Não precisa ser uma reunião mensal, mas que tal verificar se ainda está atual o seu planejamento a cada três meses (onde você pode dividir o seu ano em 4 quartos, e assim terá quatro revisões, do Q1, Q2, Q3 e Q4). Essa rotina é que usamos para nossa agência e para nossos clientes.

No final, criar e monitorar o planejamento vai depender realmente do compromisso de todos com o que foi proposto. Logo, esse é um desafio de gestão, onde todos precisam entender e compreender a importância desse exercício.

E você, já criou o seu planejamento? Compartilhe sua opinião! Se gostou desse artigo, colabore registrando sua nota nas estrelas perto do título ou divulgue nas redes sociais.

Você gostou do nosso artigo? Compartilhe nas Redes Sociais!

Jean Vidal

Jean Vidal

CEO e Growth Hacker em Conexorama
Atuo há mais de 14 anos com Marketing Digital, tendo participado do nascimento da Resultados Digitais. Tenho experiências como Gerente de Ecommerce e participei diretamente na implantação de mais de 100 projetos de Inbound Marketing.
Jean Vidal