Blog, SEO, Visitantes Qualificados,

Quando seu site estará na primeira posição do Google?

Por Giovanni Carus em 19 de Maio de 2017
Vamos comentar sobre algumas previsões do tempo que leva para subir no alto do ranking, além de ações que corroboram para o sucesso dessa “escalada”. Confira!
Leitura de 6 minutos
Quando seu site estará na primeira posição do Google?
5 (100%) 6 votes

“Quando vamos estar na primeira página do Google?”

Essa pergunta, sem sombra de dúvida, deve ser a mais frequente entre clientes de agências de Inbound Marketing. Afinal, os benefícios de quem está no topo das SERPs são inúmeros.

Mas um fato pode ser deduzido de cara, por qualquer um que tenha conhecimento mínimo na Internet: chegar na primeira posição nos buscadores é um trabalho de formiguinha. Embora existam ações que mostram resultados a curto prazo, estar no topo requer tempo e trabalho duro.

Neste artigo, vamos comentar sobre algumas previsões do tempo que leva para subir no alto do ranking, além de ações que corroboram para o sucesso dessa “escalada”. Vamos lá?

Passo zero para chegar no topo do Google: aparecer

Antes de pensar em destacar-se nas páginas do Google, é preciso estar presente nas pesquisas, concorda?

Para isso, você precisa indexar seu site, ou seja, mostrar o caminho para que o Google esteja ciente da existência de sua página e que existe um conteúdo referente ao assunto dela existe.

Mas não tema: existem diversas ferramentas de SEO para ajudar a analisar o tráfego no seu site (ou se o Google sequer consegue detectar sua existência). Uma das mais tradicionais – e a que nos interessa no momento – é a Google Search Console, ex-Webmaster Tools.

Com ela, você poderá descobrir como anda o trabalho dos crawlers do Google, os robôs responsáveis por vasculhar os sites e indexá-los ao mecanismo de busca.

A famigerada “primeira posição do Google”

Provavelmente, a resposta para a pergunta-tema deste artigo não vai ser agradável para o leitor. “Quando sua página estará na primeira posição do Google?”

Depende.

Pense que, no momento em que a empresa Google se monetiza no fato de oferecer os resultados mais coerentes para pesquisas, ela não pode se dar ao luxo de permitir páginas com conteúdo pobre e mal estruturadas nas suas primeiras colocações.

Por esse motivo, o algoritmo que define o ranqueamento de sites é atualizado com frequência, mantendo uma miríade de fatores em seus critérios: qualidade de conteúdo, número de links, qualidade de links, relevância da página, sinais sociais, taxa de cliques, autoridade e idade do domínio. E esses são os aspectos conhecidos.

“Então vai demorar para eu ser o primeiro colocado?”, você pergunta.

Não necessariamente. É raro sim e até existem casos de páginas que já ranquearam de cara, mas o cenário digital é cada vez mais denso e competitivo. Não pense que será tarefa simples mas não impossível.

A escalada: estudos de tempo para chegar no primeiro lugar

O Ahrefs, suite de ferramentas para SEO, conduziu uma pesquisa com 2 milhões de artigos e concluiu que você demora, em média, 2 a 6 meses para chegar ao primeiro lugar do Google, mas apenas se você fizer tudo certo em sua estratégia. E ter “sorte”.

O Pipedrive, um CRM de vendas, ranqueou no topo do Google com a palavra-chave “sales management” em menos de 3 meses. Para isso, a estratégia não foi nada de nova: escolheram a palavra-chave certa, criaram conteúdo de qualidade e construíram bons links.

Por fim, Neil Patel, o guru do Marketing Digital, testou 20 mil URLs para provar como backlinks influenciam no ranqueamento de conteúdo novo. Com seus achados, ele afirmou que pode levar “cerca de três meses”, mas que, no fim, “tudo se resume a link building”.

Colocando a mão na massa: o que você precisa para estar no Top 10

Você registrou um domínio, desenvolveu um site e já acompanha seu progresso via Google Console. E agora?

Os temas que você precisa dominar (ou ter alguém que domine em suas fileiras) são: Marketing de Conteúdo, SEO, e Link Building. Vamos um pouco mais à fundo sobre como usá-los para subir no ranking do Google:

Marketing de Conteúdo

Para ganhar posições, você precisa de excelência no que você oferece. Como eu já disse, o algoritmo do Google não vai deixar que uma página que agrega pouco em determinado assunto seja destaque em seu mecanismo de busca.

O conteúdo é a base do Inbound Marketing. E para alavancar sua página – além de qualidade, claro -, você precisa:

  • manter um monitoramento do fluxo de visitas de suas páginas. Assim você sabe como os leitores interagem com o conteúdo. Uma ferramenta para isso é o Google Analytics.
  • Analisar como os clientes atravessam o funil de vendas. Dessa forma, entende o caminho que um lead percorre até a venda e, assim, é capaz de reproduzir o processo com conteúdos diversificados.

Se você quiser mais informações sobre essa estratégia-chave para o Marketing Digital, criamos um Guia do Marketing de Conteúdo, com dicas fundamentais para conseguir os melhores resultados.

SEO

Visitantes do seu site podem nem perceber, mas estratégias bem elaboradas de SEO são valorizadas pelos robôs da Google. Dicas de SEO para que seu site fique em uma posição bem melhor:

  • Palavras-chave. Aqui temos duas nuances a serem levadas em conta. Uma é a relevância delas para o que você oferece. Se você tem um escritório de advocacia tributária em Florianópolis, você provavelmente vai desejar ranquear por meio da palavra-chave “advogados”, certo? Mas e a concorrência desleal, de gente que está há muito mais tempo no ramo? Melhor focar em “advogado tributarista em Florianópolis”, não acha?
  • Pesquise e teste como se você fosse seu cliente. Crie títulos e subtítulos com essas palavras-chave.
  • Use o Planejador de Palavras-Chave do Google para analisar volume de buscas e o CPC de cada termo.
  • Tome cuidado com exagero. Se você não favorecer a qualidade do texto em prol de um SEO excessivo, suas posições não vão melhorar, mas piorar!

Link Building

Também parte do SEO, a construção de links é importante para definir a relevância do seu site no assunto que ele trata, por ter a afirmação de outras figuras na Web. Popularidade é equacionada em posicionamento no Google, pois interfere no número de visitas e na frequência que seu site aparece como link relacionado.

  • Um bom relacionamento online, em canais da comunidade de seu nicho, são bem-vindos na hora de conseguir bons links. Mas lembre-se, a nutrição desse relacionamento deve ser genuína e não por interesse!
  • Crie conteúdos diferenciados, como infográficos e webinars, mais aprazíveis do que 1500 palavras em texto simples. Por consequência, mais compartilhados com outras pessoas.

Esses são os três pilares que você deve ter em mente para ranquear melhor dentro das SERPs. Você já realiza algum desses processos? Ficou interessado em começar? Fale com a gente nos comentários!

Você gostou do nosso artigo? Compartilhe nas Redes Sociais!

Giovanni Carus

Giovanni Carus

Content Expert em Conexorama
Criador e Analista de Conteúdo, formado em Letras e escritor nas horas vagas. Aficionado por livros, gremista, toca violão e fala sozinho, às vezes.
Giovanni Carus