Blog, Redes Sociais, Visitantes Qualificados,

6 principais Redes Sociais para uma empresa participar

Por Jean Vidal em 14 de Janeiro de 2016
Vamos encarar o desafio de responder as dúvidas acerca das seis Principais Redes Sociais que fazem sentido a atuação para uma empresa!
Leitura de 9 minutos
6 principais Redes Sociais para uma empresa participar
5 (100%) 6 votes

Se até quem já construiu uma forte atuação no Marketing Digital costuma se questionar, será ainda mais comum para quem está começando ficar na dúvida sobre quais as principais Redes Sociais que minha empresa deve participar (ou não).

A cada dia surgem novas plataformas e redes, e assim a questão pode ir além do tradicional “qual participar”, se tornando debates maiores, por exemplo como obter o melhor retorno sobre o investimento, qual o público alvo de cada rede, se existe um momento ou fórmula certa de atuação, etc.

No artigo de hoje, vamos encarar o desafio de responder esse combo de dúvidas acerca de seis principais Redes Sociais que fazem sentido a atuação para uma empresa. Confira!

Icone Facebook 1º Facebook

Sim, não poderíamos deixar de começarmos pelo Facebook. A Rede Social, do jovem bilionário e famoso Mark Zuckerberg, atingiu números incríveis de quase 1,5 bilhões de usuários (número oficial divulgado pela marca no segundo trimestre de 2014). Além disso, em meados de 2015 a marca divulgou um record incrível de ter mais de 1 bilhão de usuários em um único dia.

Por aqui, as últimas notas da imprensa apontam para 89 milhões de usuários no Brasil, e uma média de aproximadamente 59 milhões acessando diariamente. Por tanto, o Facebook é necessários sim para sua empresa, visto que ali encontraremos invariavelmente o seu público alvo.

Contudo, alguns cuidados são importantes, por isso já escrevemos aqui no blog:
Você está trabalhando para o Facebook ou para sua empresa?
Face Ads: Passo a passo para criar o seu primeiro anúncio no Facebook
4 práticas simples para melhorar seus Anúncios no Facebook

O erro maior na atuação de uma empresa no Facebook é ter um perfil, quando deveria ter uma página (se você tiver cometido esse erro considere essa dica para ajustar).

Não existe uma fórmula mágica de utilização, contudo em média uma publicação por dia será uma quantidade boa de atualizações. Considere sempre chamadas que mandem o visitante de volta para a página do seu site e cuidado com a curadoria de conteúdos.

A métrica mais tradicional é o Like, contudo cuidado, ele não deve ser considerado uma métrica de negócio. Você pode optar por começar e identificar quantas pessoas estão chegando ao seu site através dessa rede social como a principal métrica de desempenho. É valido citar ainda que dentro do Facebook Ads (como divulgamos nas dicas acima) é possível segmentar e atingir um público específico almejado.

icone linkedin 2º LinkedIn

O LinkedIn está em pleno crescimento e aceitação no país, tendo atingido um total de 20 milhões de usuários brasileiros. Essa rede social é voltada para divulgação pessoal da sua carreira profissional e para empresas mostrarem produtos e novidades, e assim, podemos afirmar que em média os debates giram em torno de temas ligados ao mundo corporativo.

O LinkedIn é também muito conhecido e recomendado para empresas que vendem para outras empresas (o famoso B2B – ou business to business). Contudo, o seu LinkedIn Ads, não chegou a emplacar ainda para PMEs no Brasil, os fatores ligados a esse fato são um alto CPC (custo por clique médio de R$2,50) e a segmentação falhar em alguns casos por conta de informações falsas cadastradas pelos brasileiros na rede social.

Melhor forma de gerar bons resultados ainda estão ligadas a participação ativa de um perfil em debates e divulgações de links em grupos. Se você for dono de uma comunidade, poderá ainda enviar uma comunicação, estilo email marketing, para de todos os envolvidos naquele grupo, sendo por tanto uma excelente forma de alcance digital.

A publicação de artigos gera bons destaques e muitos perfis utilizam o espaço para se posicionar como autoridades repassando dicas e opiniões sobre temas ligados ao seu mercado. Existe ainda a possibilidade de compartilhar slides (de apresentações e palestras) do SlideShare, acompanhar notícias com o “Pulse” e até curso online com o serviço lynda.com.

icone twitter 3º Twitter

Já o serviço de micro-blogging (com seus 140 caracteres por publicação) não revela números absolutos acerca do total de usuários, onde as últimas estimativa apontam para 500 milhões de usuários atingidos no final de 2015, sendo um pouco mais de 40 milhões de usuários no país.

No Brasil, 72% dos usuários utilizam a rede social em dispositivos móveis (sendo 80% no mundo todo). Além disso, a marca já divulgou em notas que o uso da plataforma atinge seu auge quando o usuário está acompanhando (e comentando) programas de televisão, ou eventos como feiras.

As últimas novidades do Twitter foram começar a mostrar fotos sem corte na timeline, além de permitir visualização de vídeos e GIFs em tela cheia no app para celular e adicionar a opção de permitir publicações em formato de enquetes, além do polêmico do novo ícone de “curtir” em formato de coração.

O Twitter Ads foi liberado no Brasil para PMEs apenas em Julho de 2015, sendo a sua cobrança feita ainda em dólar. A plataforma permite anunciar com o foco em aumento de seguidores, de clique ou conversões para um site, interações com uma publicação, instalações de aplicativos e visualizações de vídeos.

É valido citar que por se tratar de um “mar de atualizações” o Twitter é uma rede social onde a empresa pode trabalhar com mais publicações diárias, algo como três publicações em horários diferentes. O foco deverá também ser encaminhar o visitantes de volta para o site da empresa.

Em nossa listagem, ele perde a segunda posição para o LinkedIn, pois apesar de mais usuários, ele tem resultado em menos visitantes retornando para o site da empresa. Aqui é comum muitas empresas se perguntarem se vale a pena ainda participar do Twitter, e nossa resposta é sim, visto que momentos chave a rede se torna um canal de comunicação muito forte, e ideal para uma comunicação veloz, e o Ads tende a impactar melhor as mensagem para um audiência qualificada.

icone instagram 4º Instagram

O Instagram atingiu em 2015 a marca de 400 milhões de usuários em todo o mundo, mas ainda está um pouco atrás do Twitter em usuários ativos no Brasil. As últimas notas remetem em 29 milhões de usuários do Instagram no Brasil, sendo já o nosso país o segundo colocado, atrás apenas dos EUA.

Essa redes social criada para o compartilhamento de fotos através dos smartphones, tem uma forte adesão em classes altas, jovens (como a “geração y”) e o publico feminino. Sua adesão está em plena ascensão e participação das empresas era ainda limita para branding (percepção da marca).

Contudo, com o lançamento do Instagram Ads, e opções de adicionar links em formato de botões, a rede está cada vez mais na rota das empresas que buscam fortes resultados na presença digital. As publicações podem variar de conteúdo, sendo em média algo como dicas ou fotos do cotidiano e bastidores.

icone youtube 5º Youtube

Em muitos casos o Youtube é esquecido como uma das principais redes sociais pelo formato de site de compartilhamento de vídeos. Contudo, hoje é considerado como o segundo maior buscador do mundo, perdendo apenas para o Google Search, e até com uma popularidade superior a Televisão Aberta. Através do seu formato de canal e participação ativa de usuários, ele merece estar nessa seleta lista.

O primeiro passo para um empresa atuar no Youtube é criar e personalizar o seu canal. Além disso, é sempre indicado organizar os conteúdos dos vídeos publicados, separando em categorias e destaque do canal. Um dica chave é evitar o excesso de spam em Tags, quando cadastrar um vídeo. Essas palavras facilitam a busca de conteúdos relevantes aos visitantes, e ser encontrado em temas que não estejam ligados ao seu vídeo diminuirá o interesse e posicionamento nas buscas.

Ao final, é valido lembrar que a empresa precisará manter uma rotina de comunicação bem definida, e por se tratar de vídeos, podemos afirmar que o trabalho costuma ser maior (quando comparados com as outras redes sociais), assim como os investimentos para a criação dos conteúdos.

Depois de publicado um novo vídeo, recomenda-se utilizar as demais principais redes sociais e o próprio site da marca para divulgar o conteúdo criado e engajar o público nesse formato. Outro fator importante é considerar que vídeos em páginas aumenta o tempo de visitação, um fator de rankeamento para posicionamentos orgânicos.

icone pinterest 6º Pinterest

O Pinterest anunciou em nota oficial em setembro de 2015 que haviam ultrapassado a marca de 100 milhões de usuários e o Brasil está entre 10 países com mais participantes ativos na rede social.

Essa redes se popularizou forte em alguns segmentos profissionais como designers, decoração, arquitetura, urbanismo e artesanatos. Em média, os estudos recentes indicam que o maior engajamento é com o público feminino, e é valido também citar que a rede social está se firmando como importante para o segmento de e-commerce, já que o apelo visual impacta em crescimento de vendas.

Um cuidado importante é trabalhar bem as palavras-chave nas fotos, pois elas estão ligadas diretamente com os resultados do buscador da rede social. Do mesmo modo,  criar  “boards” (algo como quadros) para cada assunto das suas imagens é uma forma importante na rotina da participação da rede social.

icone pinterest Não faltou gente nessa lista? E em quais devo participar?

Sim faltaram muitas redes nessa lista, não fique indignado por isso, afinal quando falamos de redes sociais existe um grande número de opções. Podemos citar algumas tradicionais que deixamos de fora, como o Google+, Whatssap, Medium, e etc.

O mais importante é entender que o foco não é participar de todas, afinal, ter uma presença ativa impacta em organização e pessoal para repassar a qualidade da sua marca. E outras redes ainda estão se firmando em resultados, o que pode ser uma oportunidade ou um risco de não retorno.

O intuito do artigo de hoje foi chegar nesse ponto, que é saber exatamente qual participar. Aqui na agência aplicamos em média a participação em pelo menos as três primeiras redes sociais listadas (Facebook, LinkedIn e Twitter), indo em casos específicos para uma outra rede das demais listadas.

Na dúvida, você pode seguir essa orientação a risca. Considere também que primeiro você pode (e deve) ser referência no seu assunto através do Marketing de Conteúdo, para que assim, seja refletido no engajamento no relacionamento através das redes sociais que sua empresa participar.

E aí na sua empresa, quais as redes sociais que vocês participam e como estão os resultados? Deixe seu comentário. Se você gostou do nosso artigo pode votar nele ou compartilhar nas suas redes sociais.

Você gostou do nosso artigo? Compartilhe nas Redes Sociais!

Jean Vidal

Jean Vidal

CEO e Growth Hacker em Conexorama
Atuo há mais de 14 anos com Marketing Digital, tendo participado do nascimento da Resultados Digitais. Tenho experiências como Gerente de Ecommerce e participei diretamente na implantação de mais de 100 projetos de Inbound Marketing.
Jean Vidal