*Como fazemos, Blog,

Quando vale contratar uma Agência de Inbound Marketing (e quando não)?

Por Jean Vidal em 16 de junho de 2016
Muitas empresas ainda não estão preparadas para ter companhia na mudança para o Inbound Marketing. Saiba quando contratar uma Agência de Inbound Marketing!
Leitura de 11 minutos
Quando vale contratar uma Agência de Inbound Marketing (e quando não)?
4.9 (98.33%) 12 votes

Determinados assuntos que trazemos para o blog são temas que praticamente “vomitamos” na hora de escrever. Apesar da associação com algo ruim, a intenção é mostrar que, como o tema de hoje, por convivermos diariamente e estarmos com o “estômago tão cheio” do assunto, o processo é natural e, assim, “colocamos para fora”, externamos aqui tudo o que tanto vivenciamos.

Começo o artigo de hoje com esse tom, pois participo muito do processo de vendas e esse é um artigo chave para a gente, afinal, muitas empresas entram em contato conosco, mas não estão necessariamente preparadas para ter companhia na mudança para o Inbound Marketing.

Se você se encontra nesse momento de decidir o parceiro para o Novo Marketing, confira aqui os nossos motivos sobre quando será produtivo (e quando não) buscar a sua Agência de Inbound Marketing!

6 motivos para contratar uma Agência Inbound

1. Quando você precisa reduzir custos

Pode parecer controverso, mas quando você colocar na “ponta do lápis” todos os custos entre ter uma equipe interna experiente e engajada (registrando todos os encargos trabalhistas e físicos) e comparar com o custo de ter uma Agência trabalhando para a sua empresa, verá que ainda é muito barato ter o parceiro.

Aqui podemos fazer um paralelo com um mito para e-commerce que não deveria existir mais: “abrir uma loja virtual é muito mais barato do que abrir uma loja física”, onde o empreendedor esquece que, para ter uma loja virtual, ele estará inserido em uma competição nacional e, portanto, precisará fazer os devidos investimentos para alcançar fortes resultados.

Por isso, se você quer reduzir custos, a contratação da Agência é um bom caminho.

2. Quando você precisa aumentar as Oportunidades ou o ROI

Muito se fala sobre fortes crescimentos, fantásticos resultados nas Rede Sociais, anúncios no Google ou como grandes marcas conseguiram milhões de visualizações no Youtube, e por aí vai. Esses resultados realmente existem, mas muitos são mais métricas de vaidade do que necessariamente indicadores de crescimento dos negócios.

Por isso, quando as empresas focam em participar sozinhas do mundo digital, é comum se perderem na complexidade das ferramentas, não conseguirem acompanhar as mudanças constantes e rápidas, criarem resultados negativos, ou ainda encontrarem dificuldade em manter seus melhores profissionais.

Assim, para aumentar o ROI, que é o retorno sobre investimento (em inglês, Return On Investment), você precisará de um parceiro de qualidade que possa acompanhar diretamente o processo e aplicar uma metodologia voltada para aumentar as oportunidades para sua equipe comercial. Eis que surge a Agência Inbound.

3. Quando você precisa atuar com especialistas

Ter especialistas dentro da sua equipe é um processo de alto investimento e até comum na maturação do seu negócio. Até chegar lá, você precisará pegar um desvio, e aí poderá começar considerando as Agências que desenvolvem esse perfil, como fazemos aqui com o cargo de Growth Hacker.

É importante frisar que esse perfil está ligado a duas características comuns de uma Agência, que é estar imersa no mercado (vivenciando diariamente e para diversas contas o processo de uma metodologia) e ainda ter experiência por tempo de mercado. No final, nós como Agência criamos esses especialistas quase que naturalmente, até pelo frenesi do nosso cotidiano.

4. Quando você precisa dar liberdade para sua equipe

Todo empresário, em algum momento, já precisou desviar alguém de uma função por alguma necessidade que surgiu. Ou ainda, quantas vezes alguém da sua equipe contribuiu com uma ideia fantástica, mas não pode colocar em prática por falta de tempo?

Por isso, unir forças com uma Agência será também retirar do cotidiano o fator da sua equipe estar “atolada” de serviços e, portanto, liberá-la para que possa fazer o que for melhor para os negócios.

Um exemplo clássico é a decisão de criação de conteúdo interno. Ainda que a qualidade fique bem alta (aqui nós mesmos produzimos os nossos conteúdos), o tempo que é utilizado para manter a rotina de criação é muito maior do que ter um parceiro criando o texto e você ficando apenas com a revisão e aprovação.

Calcular quanto vale o momento de terceirizar algo é uma decisão estratégica para o crescimento do seu negócio. Por isso, considere contar com um parceiro para o dia a dia do Marketing Digital.

5. Quando você precisa fazer a engrenagem funcionar (abandonar o “nada”)

O maior concorrente de uma Agência não é outra Agência que tem um proposta parecida, mas sim o nada, o não querer fazer nada. Inevitavelmente acabamos esbarrando nas concorrências durante o processo de considerar soluções, contudo são empresas que já saíram do pior estágio, o de não querer fazer nada.

Temos milhares de empresas no Brasil e podemos tranquilamente citar que a maioria está inerte ao crescimento do Marketing Digital. Aqui que se encontra o grande desafio do mercado: mostrar que ficar parado, longe de um posicionamento digital de qualidade, é o pior que você pode fazer para a sua empresa.

6. Quando você entende que o “perfeito” pode gerar inércia, mas nem por isso as coisas precisam ser “mal feitas”

Mesmo se você comprar a melhor versão ou modelo de pneu para o seu carro, ele provavelmente ainda irá “derrapar” nas primeiras semanas. Será somente depois de “pegar a estrada”, com o giro e contato constante com o asfalto, que ele criará a estabilidade que você precisa para o conforto da direção do seu carro.

Entender esse conceito evitará que sua empresa fique na inércia de nunca começar ou buscar o planejamento perfeito de Marketing Digital para atuar na era digital. Apesar disso, começar mal feito, sem um processo ou controle de qualidade, não resultará em crescimento para sua empresa.

Aqui novamente entra a Agência que canaliza o que é o processo e mantém a qualidade em um nível que não prejudica o andamento das frentes que precisam ser rotineiramente aplicadas.

6 motivos para não contratar uma Agência Inbound

A ideia agora é inverter o jogo, afinal, existem momentos, motivos ou intenções que você precisa entender para não contratar algo que não vá funcionar para a realidade da sua empresa.

1. Se você ainda considera como “custo” e não “investimento”

Até mesmo para explicar o que é o Inbound Marketing, utilizamos como base citar que ele é uma metodologia 360º de Marketing Digital, com foco em Relacionamento e Vendas, que utilizará como base o Marketing de Conteúdo aplicado na Jornada de Compra.

Se estamos falando de um processo completo com uma estratégica aplicada, é claro que o valor será maior do que fazer apenas uma atividade em especifico, como, por exemplo, propaganda no Google.

Além disso, todo o esforço matemático que fazemos é voltado para que possamos ter uma equipe de qualidade, com forte treinamento, que possa reservar o tempo necessário para lhe atender, sem pararmos de nos atualizarmos com todos as mudanças rápidas do mundo Digital, versus um valor competitivo perante o mercado.

E sim, o valor é muito diferente de você contratar um freelancer. Quando você contrata uma agência, estará aplicando o seu dinheiro no formato de equipe e experiência e, assim, se você está buscando preço e não qualidade, a Agência não será o melhor lugar indicado para você.

É valido citar ainda que 80% dos contatos interessados nos nossos serviços “choram um descontinho”. Essa prática enraizada na cultura do Brasileiro, além de desconsiderar os pontos acima, gera efeitos colaterais, onde muitas empresas acabam criando preços um pouco superiores já considerando essa etapa do choramingo. Assim, o que você acha que está fazendo bem para o seu bolso, está apenas cultivando uma cultura de preços irreais, prejudicial ao crescimento do mercado.

2. Se você quer apenas aprender para fazer sozinho depois

Esse motivo em especial compartilhamos pela nossa experiência, pois algumas vezes já aconteceu, e ainda continuam surgindo, empresas que querem a Agência por um determinado período, apenas para “ensinarmos” como fazer as atividades na prática.

Ainda que seja tradicional da parte da Agência tirar dúvidas e ensinar o processo, a empresa que contrata apenas por esse objetivo costuma travar o processo de crescimento justamente para não querer perder nenhum detalhe, burocratizando o processo. Na prática, se esse era o objetivo, o ideal seria que fosse adquirido um curso para o determinado assunto que se quer aprender.

3. Se sua equipe está com “medo” de perder o emprego

Quando você já tem uma equipe de Marketing formada, é comum vermos uma forte resistência para a entrada de um parceiro nas frentes do Marketing Digital. No cerne está o medo de algumas pessoas se tornarem obsoletas para a empresa, já que o parceiro estará “competindo” com o que elas fazem.

Essa visão, até hoje muito forte, precisa ser combatida, já que mesmo que você tenha a melhor equipe interna, ainda assim, uma união de forças com parceiros estratégicos poderá melhorar ainda mais a estratégia ou ainda liberar a sua equipe fantástica das atividades menores, permitindo que ela tenha tempo para utilizar a inteligência e criatividade em frentes maiores.

4. Se você considera que pode fazer por conta própria

Só quem já montou um guarda-roupa (apertando na “mão” cada parafusinho) sabe a importância de uma parafusadeira elétrica. E é assim também com o Marketing Digital.

Às vezes, é importante passar o esforço de fazer (e aprender) o processo sozinho para entender se sua empresa precisará de ajuda ou não. Portanto, se você ainda tem dúvidas se poderia tocar sozinho, considere primeiro vivenciar esse momento e depois tomar uma decisão sobre contratar um parceiro.

5. Se você ainda espera o melhor momento

Essa é uma grande objeção que acontece no processo de vendas. Já que, talvez, não seja o momento porque são muitos investimentos já realizados, ou porque temos um site novo que estamos terminando, ou porque temos uma nova sede que está nascendo, e por aí vai.

Sempre é discutível, e muitos no mercado defendem que você deveria fazer desde ontem um processo de Marketing Digita, afinal, já estão falando da sua empresa na internet e os seus concorrentes também já devem estar fazendo algo para se posicionar melhor que sua empresa.

Contudo, nós aqui focamos em respeitar a organização e o momento de cada empresa. Como para tudo existe um custo, e contratar uma Agência de Inbound Marketing com reconhecimento de Qualidade também terá um valor de investimento, você precisará estar organizado para isso.

Apesar disso, recentemente em uma call com um parceiro que tem uma visão fantástica de processo, fui questionado se não era melhor esperar fazer um site novo para começar o processo do Inbound. A resposta foi a comparação com uma festa, onde você pode querer esperar comprar a melhor roupa, mas no final o que fará de você um sucesso não será a roupa, e sim o seu conhecimento e conteúdo. Essa é uma comparação fantástica.

6. Se você ainda espera resultados incríveis e imediatos

Se resultados fantásticos existissem no curto prazo, até nós largaríamos o nosso modelo de negócio de Agência de Inbound Marketing só para entrar no seu mercado.

Podemos ainda observar grandes casos de sucesso, como startups que saíram de 2 para 400 funcionários em poucos anos, como foi o caso da Resultados Digitais, afinal, quando a solução (o software RD Station) foi oficialmente lançado, já existiam dois anos de um blog e conteúdos ricos lançados periodicamente (sem falhar) e com alta qualidade.

Por isso, se você está buscando a Agência de Inbound para ter resultados de curto prazo, talvez seja o caso de buscar um forte parceiro apenas para Publicidade Online, Adwords e FaceAds. Mas é importante entender que só com essas frentes você estará “alugando” (por um alto custo) a audiência de outros sites e não necessariamente construindo a sua audiência. Essas frentes fazem parte do processo, mas não são a única engrenagem no processo do Inbound Marketing.

E aí, esquecemos algum motivo para o sim ou para o não? Compartilhe sua visão nos comentários que continuaremos o debate por aqui. Se você gostou desse conteúdo, por favor, compartilhe nas redes sociais.

Você gostou do nosso artigo? Compartilhe nas Redes Sociais!

Jean Vidal

Jean Vidal

CEO e Growth Hacker em Conexorama
Atuo há mais de 14 anos com Marketing Digital, tendo participado do nascimento da Resultados Digitais. Tenho experiências como Gerente de Ecommerce e participei diretamente na implantação de mais de 100 projetos de Inbound Marketing.
Jean Vidal