Blog, Email Marketing, Relacionamento,

As “taxas ideais” do Email Marketing e como melhorar suas campanhas

Por Jean Vidal em 7 de junho de 2016
No Email Marketing, mensurar todas as ações realizadas pela audiência traz uma grande vantagem competitiva. Veja as métricas e como melhorar suas campanhas!
Leitura de 5 minutos
As “taxas ideais” do Email Marketing e como melhorar suas campanhas
5 (100%) 5 votes

Assim como em outras estratégias dentro do Marketing Digital, no Email Marketing podemos mensurar todas as ações importantes realizadas pela audiência. Essa prática oferece uma grande vantagem competitiva para empresas que procuram entender o comportamento dos consumidores na internet já que, desta maneira, podem otimizar suas campanhas neste canal.

Para melhorar suas campanhas de Email Marketing é necessário pensar em como melhorar os números de conversão, ou seja, de que maneira podemos levar o usuário que recebeu o email a realizar uma compra, baixar um aplicativo, assistir a um webinar ou vídeo, ou outra ação semelhante, dependendo do objetivo da campanha.

E, para isso, primeiramente devemos compreender o conceito de funil de conversão . Por isso no artigo de hoje iremos debater sobre as principais taxas ligadas ao Email Marketing, para que você possa analisar desde a “entrega” até a “conversão”. Entenda mais!

O funil de conversão do Email marketing

Entre o momento em que um email é disparado para sua base de leads e quando acontece a conversão de algum deles em alguma ação desejada, existe um longo caminho a ser percorrido. Podendo ser dividido em quatro etapas, este é um processo que vai se afunilando com o tempo:

1ª – Taxa de Entrega

A taxa de entrega é uma métrica que está diretamente relacionada à qualidade da sua base. Quanto melhor o seu conteúdo, a sua ferramenta de disparo de e-mails e os contatos cadastrados em sua lista, maior será a taxa de entrega. Manter uma taxa acima dos 95% seria o ideal. Porém, alguns erros podem acontecer: endereços duplicados na lista, contas inexistentes, falhas no servidor do destinatário, e-mails digitados erroneamente, caixas de entrada cheias, mensagens enviadas para a caixa de spam, etc.

Uma dica bastante recomendada é sempre limpar sua base em busca de e-mails inexistentes ou que te bloquearam. Além disso, evite termos no campo de assunto que acabam transformando a mensagem em spam, como o abuso de palavras do tipo “grátis”, “promoção” e também de pontos de exclamação.

2ª – Taxa de Abertura

Esta métrica nada mais é do que o número de usuários que abriu a mensagem dividido pelo número de usuários que receberam. Apesar de não ser muito precisa (existem algumas distorções técnicas), a taxa de abertura é um dado muito relevante para indicar a qualidade do assunto definido para o email e também o melhor horário para envio. E-mails devidamente segmentados e títulos atraentes podem ajudar a elevar esse número.

De maneira geral, podemos classificar o desempenho da taxa de abertura assim: acima de 20% é muito bom, entre 10 e 20% é bom, entre 6 e 10% é considerado normal e abaixo de 6% começa-se a ter um desempenho fraco.

Criar assuntos de 50 a 60 caracteres, mostrar os benefícios para o destinatário, dar um senso de urgência, gerar curiosidade e criar identificação com o público estão entre algumas boas práticas para tornar o assunto mais interessante e, consequentemente, aumentar a taxa de abertura.

3ª – Taxa de Clique

A taxa de clique é, sem dúvida, um dos pontos mais importantes: é a quantidade de cliques nos links dentro das campanhas de Email Marketing. Porém, não se pode analisá-la de forma exclusiva e separada, pois isso não mostra onde o problema se encontra.

Esta métrica está diretamente relacionada com a taxa de abertura dos emails e ambas devem ser igualmente monitoradas. Logicamente, se sua empresa tiver poucas pessoas abrindo seus e-mails, a taxa de cliques também será relativamente baixa.

Assim, certifique-se de que os links dentro de seus emails sejam bastante visíveis e em quantidade ideal em relação ao texto do email e, principalmente, que os links levem o usuário exatamente para as páginas de assunto correspondente.

Em geral, uma taxa de cliques acima de 3% já é considerada boa e abaixo de 1% seria um desempenho ruim.

4ª – Taxa de Conversão

A conversão é uma taxa bastante subjetiva. Ela depende muito do objetivo do email enviado e da campanha. Pode ser o download de um material, o acesso a um artigo do blog, um compartilhamento nas redes sociais ou até mesmo a compra de uma oferta.

Para calcular a porcentagem desta métrica, subtrai-se da quantidade de cliques o número de conversões no site. Assim, se o número de cliques for 50 e o de conversões for 5, por exemplo, teremos uma taxa de conversão de 10%.

É importante lembrarmos que os resultados das conversões variam de acordo com o esforço aplicado pelo usuário (é mais fácil uma pessoa fazer o download de um eBook do que realizar a compra de um produto).

Podemos classificar a performance da taxa de conversão da seguinte maneira: acima de 20% é muito boa, entre 10-20% é boa e abaixo de 10% já não é um número muito bom. Essa métrica média é impactada também se estamos divulgando uma “Oferta Direta” ou “Oferta Indireta” para isso é importante entender como gerar Leads e Oportunidades através das Landing Pages.

É importante sempre buscar melhorias no E-mail Marketing

Em resumo, para melhorar a taxa de conversão é preciso trabalhar em cada uma das etapas, fazendo um levantamento dos números para encontrar os gargalos principais. Devemos não somente saber como melhorar as campanhas de e-mail marketing mas também realizar testes, analisar números e sempre buscar soluções para cada situação ao longo do tempo.

Além desse números, não esqueça sempre de cuidar da parte escrita do seu e-mail, afinal uma vez disparado não terá como voltar no tempo. Foi por isso que já escrevemos aqui no blog sobre como evitar Erros de Português em E-mail Marketing que indico com leitura complementar.

E você, como andam suas campanhas de Email Marketing? Que tal colocar as dicas acima em prática para melhorar suas métricas neste importante canal do Marketing Digital?

Você gostou do nosso artigo? Compartilhe nas Redes Sociais!

Jean Vidal

Jean Vidal

CEO e Growth Hacker em Conexorama
Atuo há mais de 14 anos com Marketing Digital, tendo participado do nascimento da Resultados Digitais. Tenho experiências como Gerente de Ecommerce e participei diretamente na implantação de mais de 100 projetos de Inbound Marketing.
Jean Vidal