Blog, Marketing de Conteúdo, Relacionamento, SEO,

Tendências de Inbound Marketing que você não pode ignorar em 2018

Por Giovanni Carus em 29 de dezembro de 2017
Leitura de 5 minutos
Tendências de Inbound Marketing que você não pode ignorar em 2018
5 (100%) 3 votes

A gente sabe que o modo de interagir com marcas muda todos os dias. Sim, literalmente todos os dias. E é parte do nosso trabalho estar sempre na frente do tempo e ajudar você a fazer o mesmo.

Por isso, é sempre bom atualizar as técnicas que podem ser úteis (e despachar aquelas que não fazem mais sentido para seu cliente).

Neste artigo, vamos falar um pouco sobre as tendências que esperamos que brilhem no ano de 2018. Boa leitura!

Pillar Pages e Topic Clusters: arquitetura do blog para SEO

“Restaurantes Florianópolis”.

Não faz muito tempo que todo mundo escrevia esses termos quebrados no Google para buscar sites. Agora, você pode simplesmente escrever:

“Onde eu devo sair para jantar em Florianópolis?”

O objetivo das SERPs, como serviço, é fornecer os melhores resultados para suas buscas, isso todo mundo sabe. Quem gerencia buscadores entende que assistentes virtuais, como Cortana, Google e Siri, estão sendo usados com mais frequência. E esse número só deve aumentar, quando aparelhos como o Amazon Echo e o Google Home forem se popularizando em mais casas pelo Brasil e pelo mundo.

Isso tudo significa que a linguagem de conversação é a bola da vez e os resultados devem refletir essa linguagem, reconhecendo a intenção na sua pergunta. É por isso que seu Marketing de Conteúdo não pode só focar em artigos soltos com keywords específicas, mas na organização do seu blog como um todo. Pillar Pages servem para colaborar com isso.

Uma Pillar Page é um conteúdo que cobre todos os aspectos de um tópico específico. Dentro dele, existem links para outros artigos e páginas (até externas), aprofundando partes dessa Pillar Page.

Todo esse conjunto de páginas linkadas a uma Pillar Page é um Topic Cluster.

Topic Clusters com boas Pillar Pages vão ser o suprassumo do SEO. Quem chegar primeiro, vai subir nas SERPs não com artigos individuais, mas com tudo que tem dentro do Cluster.

Conteúdo inteligente

Você sabe quando você esbarra com alguém várias vezes e essa pessoa nunca lembra seu nome? O conteúdo inteligente vem para acabar com essa sensação.

Ele usa cookies e listas dinâmicas para entregar conteúdo personalizado para clientes que já interagiram previamente com seu site. Personalizar é uma tendência em toda estratégia do Inbound Marketing e um elemento importante tanto para a empresa quanto para o cliente. Ser reconhecido por um site estabelece e fortalece relações entre marca e consumidor.

Com conteúdo inteligente, a empresa também consegue rastrear o quão familiar é o visitante com seu site, para nutrir o Lead de acordo com o estágio que ele está na Jornada de Compra. Assim, o site (portanto, a marca) não parece mais território desconhecido para o cliente. Ao contrário, eles são cumprimentados com um bom “Bem-vindo de volta, Fulano! O que podemos fazer por você?”

Conteúdo interativo

Conteúdo é crucial para aumentar tráfego e gerar Leads no Inbound Marketing, isso todo mundo já sabe. Mas quando você pensa em conteúdo, o que te vem à mente? Blogpost? eBooks? Está na hora de ser criativo. Porque, em 2018, o conceito de conteúdo vai ganhar um upgrade.

Artigos de blog são úteis, informativos e diretos. Mas eles não tem o elemento da interatividade, como em:

  • Vídeos
  • Animações (sim, GIFs incluídos)
  • Calculadoras
  • Ferramentas
  • Testes
  • Enquetes

Esses tipos de conteúdo permitem que o consumidor vá além da leitura. Para interagir, engajar e aprender via outros meios e, então, compartilhar esse conteúdo nas Redes Sociais.

Chatbots

Sem dúvida, bots tem um apelo forte para o Marketing pela tecnologia inovadora. Mas precisamos aprender a engatinhar antes de caminhar com as duas pernas. Por isso, hoje, quem implementa algo com bots não está arriscando muito, normalmente colocando um chatbot para ajudar o visitante. Mas com a pesquisa por voz crescendo nos últimos anos e bots como o Alexa da Amazon e a Siri da Apple, fazem com que o mercado comece a ter que se adaptar para esse tipo de consumo.

Snapchat

Ah, o Snapchat. O app que novas gerações adoram e as velhas gerações não entendem. Cinco anos atrás, provavelmente ninguém ia prever o crescimento do Snapchat. O que começou como um aplicativo de mensagem por foto se tornou uma fonte de notícias, plataforma de propaganda e uma das formas mais populares de mídia social, atualmente

Mas qual é o furor em usar esse tipo de recurso?

A urgência.

A atenção de jovens com cada vez menos capacidade de concentração faz com que um conteúdo urgente absorva todo seu olhar. Afinal, no momento que a mensagem expirar, você perdeu sua chance de assistir algo. Para sempre.

Podcasts

O podcast é uma plataforma relativamente nova para conteúdo (leia-se “conteúdo para quem tem vidas badaladas e ocupadas”). Mas acima de tudo, podcasts são conteúdos convenientes. Passamos tanto tempo olhando para telas, que é bom dar uma folga para nossos olhos.

Podcasts são fáceis de fazer e não quebram com seu orçamento, de nenhuma maneira. Você pode explorar tipos novos de conteúdo, como entrevistas ou storytelling, e ganhar acesso a base de clientes de canais de áudio como iTunes. Uma forma nova e divertida de acessar conteúdo? Sou todo ouvidos!

Livestream

Da mesma forma que o Snapchat tem esse feeling de urgência, do “eu preciso ver isso agora”, o livestream atrai porque é uma visão em tempo real do que está acontecendo.

Mas o problema é o seguinte: muitos profissionais do Marketing não conseguem manipular o livestream para benefício deles. Nossa dica? Faça um vídeo reagindo a algo enorme, mostre um sentimento real e ofereça prêmios imediatos. Se você tem tempo e recursos para explorar novas formas de se conectar com seu público, por que não tomar vantagem disso?

Essas são algumas das tendências em desenvolvimento que vão fazer a diferença pra gente no ano de 2018 (e além!).

Por isso, a nossa resolução de Ano Novo é tentar ao máximo implementar técnicas assim e testar o ambiente para abordagens diferentes e excitantes.

Vem com a gente!

E se você já conhece resultados e histórias sobre tendências como essa, mande pra gente nos comentários!

Você gostou do nosso artigo? Compartilhe nas Redes Sociais!

Giovanni Carus

Giovanni Carus

Content Expert em Conexorama
Criador e Analista de Conteúdo, formado em Letras e escritor nas horas vagas. Aficionado por livros, gremista, toca violão e fala sozinho, às vezes.
Giovanni Carus