Blog, Landing Pages,

UX em Landing Pages: o que você não precisa esperar até 2018 para implementar

Por Giovanni Carus em 20 de dezembro de 2017
Leitura de 7 minutos
UX em Landing Pages: o que você não precisa esperar até 2018 para implementar
5 (100%) 3 votes

Olhe para sua direita.

Agora, olhe para sua esquerda.

As pessoas ao seu redor parecem diferentes, soam diferentes e, provavelmente, gostam de coisas diferentes das que você gosta. Todo somos um pouco distintos um do outro.

Mas apesar das diferenças, todo mundo reage para certos estímulos da mesma forma. Quando está claro, apertamos os olhos. Quando ouvimos um som alto do nada, nos assustamos.

E quando olhamos para Landing Pages, pensamos de uma forma parecida quanto às experiências preparadas para a gente. Grandes campanhas são construídas ao redor de UX sólidas, que podem ser criadas com algumas medidas bem simples.

Neste artigo, vamos ver algumas ações que proporcionam uma experiência mais fluida e que você não precisa colocar como resolução de ano novo para colocar em prática. Boa leitura!

Evite distrações!

Uma Landing Page tem só um trabalho: dar aquilo que as pessoas vieram procurar quando clicaram no link, seja via Ads, Redes Sociais ou blog da empresa.

Você quer que seus visitantes só tenham o trabalho de converter nas suas Landing Pages. Facilite essa ação ao máximo.

Da perspectiva da usabilidade, distrações acabam com as conversões. E a navegação é um dos pontos que mais atrapalham nesse sentido.

A barra superior de navegação não pode existir dentro de Landing Pages ou até de formulários que você quer que as pessoas preencham.

Afinal, as pessoas são curiosas. Qualquer link que possa tirar o foco da conversão pode fazer com que o visitante saia da Landing Page.

E aí, pode se despedir do seu ex-futuro-Lead.

Outra coisa que você também deve evitar é configurar Landing Pages com mais de um CTA. Você só quer que ele clique em um único botão. Ponto.

Não convide para demonstrações em outro CTA e para criar sua conta num terceiro CTA.

Com muitas opções de ação, é mais fácil que seu visitante não escolha fazer nenhuma delas.

O papel dos botões de CTA

Você trouxe todos seus leais clientes até o botão do CTA. É aqui que você precisa tomar um cuidado especial.

Cores contrastantes e mensagens personalizadas vão ser fundamentais para que façam a ação que você deseja.

O contraste de cores do botão costuma ser considerado uma das práticas mais efetivas de Landing Pages, que gera automaticamente conversões. É aqui que um botão flutuante entra em cena, seguindo os visitantes enquanto eles descem a barra de rolagem.

Assim, em qualquer momento, quando estiverem prontos para a conversão, esse botão pode causar a vontade de realizar a ação que você deseja e trazer mais um Lead para sua base – ou talvez até um cliente.

Vídeos: melhor para converter?

Vídeos explicativos são vistos como os vídeos que geram vendas. E como estamos bem familiarizados com a criação deles, podemos concordar com propriedade.

O vídeo explicativo promove o mercado em que está inserido. Também pode persuadir, provando a visão de seu negócio. E ainda, oferecer insights mais profundos da funcionalidade e das características de seus produtos.

As pessoas ficam mais tempo em Landing Pages – e páginas em geral. Isso dá mais tempo para sua marca se fixar na mente do visitante e, ainda, é bom para o SEO.

Se resolver criar um vídeo com pessoas reais, usar seus funcionários é um fator de confiança e credibilidade.

E ainda, é melhor do que cinco parágrafos de explicação. Porque somos preguiçosos.

Vídeos explicativos são capazes de gerar uma conexão humana, personalizada com seus visitantes. E isso traz conversão.

Sugestões visuais são poderosas

Já ouviu falar do poder das sugestões visuais? Sim, muitos já tiveram a experiência de prestigiar a habilidade mágica das sugestões visuais.

Elas dirigem um visitante numa direção específica, através da Landing Page. Podem vir de várias formas, seja por flechas ou mesmo pelo campo de visão que temos.

O objetivo é apontar para o CTA, onde o visitante vai realizar a ação que você quer. Por isso, as sugestões visuais devem persuadi-lo a descer até o fundo da página, onde o botão está. Aqui também entra um pouco de hierarquia visual.

Hierarquia visual: como lemos as coisas

Quando uma Landing Page é feita, elementos distintos apresentam objetivos e prioridades diferentes de leitura. Quanto mais o design da página está próximo da expectativa de quem visita, melhor.

A hierarquia visual serve para ajudar a chegar nesse denominador comum. Ela influencia onde os visitantes vão olhar primeiro.

Você pode ter ouvido falar de estudos sobre rastreamento ocular (ou eye tracking). Essa linha de pesquisa existe desde os anos 80 e provou sua significância em muitos setores, incluindo Marketing.

Os dois padrões principais, que definem o caminho de leitura do conteúdo, se aplicam nas Landing Pages também.

  • Padrão F: aqui, usuários começam a leitura na horizontal, pela parte superior da página. Na sequência, mais uma leitura horizontal, dessa vez de uma área menor. Na última etapa, os visitantes lêem verticalmente no lado esquerdo, indo para baixo. Vale notar que podem ter mais movimentos horizontais envolvidos no processo da leitura.
  • Padrão Z: quando o texto é mais rico em conteúdo visual, visitantes costumam usar esse padrão, indo na horizontal, depois na diagonal para baixo e novamente na horizontal.

Para detectar qual dos dois padrões de leitura são feitos com mais frequência, ferramentas de heatmap (tanto de rolagem quanto de cliques) podem facilitar essa análise.

Espaço em branco é bom?

Muita gente diz que espaços em branco são bons para não forçar muito quem passeia por nossas Landing Pages. Mas alguns preferem evitá-los, por serem espaços negativos. Mas a verdade é que a presença de espaços em branco dão mais clareza e melhorar a leitura dos elementos de sua página.

Colocar uma página lotada de elementos para caber na tela pode ser um pouco massacrante para os olhos de um visitante.

Você pode capitalizar diversos elementos e melhorar a ênfase deles com espaços em branco.

O título, por exemplo, deve ser atrativo à primeira vista, por ser o primeiro elemento que as pessoas vêem nas Landing Pages. Se um espaço em branco adequado está ao seu redor, ele acaba ganhando ainda mais destaque.

Outro elemento muito comum e que precisa de espaços em branco é o timer de contagem regressiva. É essencial que eles “pulem na tela” para que a sensação de urgência seja ainda maior – acarretando em mais conversões.

Enfim, aproveitar o espaço é também deixar lacunas para que os elementos tenham o destaque correto, de acordo com suas funções.

Minimalismo: a quantidade correta

Nada afasta mais pessoas do seu site do que um layout confuso.

Texto e outros elementos devem estar juntos numa forma lógica, reforçando a mensagem um do outro.

O que você quer dizer só vai se perder se seu design não for inteligente. Então corte o que for preciso para que o objetivo de sua Landing Page esteja bem claro para todo mundo.

Mas tenha em mente que minimalismo é cortar tudo que for superficial, não o que é relevante. Revise suas prioridades, mas não deixe de colocá-las!

Essas são algumas das possibilidades que você pode implementar. De fato, é um trabalho que envolve conteúdo visual, escrito e técnico, mas nada que você não possa realizar. O importante é perceber que Landing Pages tem uma função e você tem que fazer o máximo para que ela seja cumprida.

E por fim, nossa última recomendação é teste sempre.

É a única forma de você entender o que está acontecendo e como você pode melhorar. Esta imagem resume isso:

ux em Landing Pages

Tem mais alguma sugestão sobre UX em Landing Pages? Compartilha com a gente!

Você gostou do nosso artigo? Compartilhe nas Redes Sociais!

Giovanni Carus

Giovanni Carus

Content Expert em Conexorama
Criador e Analista de Conteúdo, formado em Letras e escritor nas horas vagas. Aficionado por livros, gremista, toca violão e fala sozinho, às vezes.
Giovanni Carus